Novas funcionalidades do DSpace implementadas nos SARI’s

Nos últimos dias os Repositórios Institucionais integrados no serviço SARI do Projeto RCAAP, assentes na plataforma DSpace, têm sido dotados com funcionalidades que promovem a interoperabilidade entre sistemas, permitindo a introdução de identificadores de autores ao nível dos registos, a adoção das novas guidelines do OpenAIRE e métodos adicionais de autenticação, o CiênciaID.

A introdução destas funcionalidades serão potenciadas pelo novo Portal RCAAP e traduzir-se-ão no lançamento de novos serviços como sejam, por exemplo, perfis de autores com informação agregada da sua produção científica, informação sobre projetos financiados, afiliação de autores, possibilidade de auto depósito a partir de outros sistemas, entre outras.

Depois de um período de testes e de uma fase piloto com os repositórios de três instituições (Universidade Católica Portuguesa, Instituto Politécnico de Castelo Branco e Universidade Aberta), até ao início da próxima semana as funções anteriormente identificadas entrarão em fase de produção em todos os repositórios.

Para saber mais informações sobre este processo de implementação e qual o seu impacto nos atuais procedimentos relacionados com o depósito e a gestão de utilizadores nos repositórios, consulte o webinar introdutório sobre “Novas funcionalidades do DSpace” na plataforma eLearning do Projeto RCAAP, nas disciplinas: SARI – Repositórios Institucionais ou Repositório Comum.

RCAAP assinala o Dia do Pai

Neste dia que em Portugal é dedicado ao Dia do Pai,  o portal RCAAP sugere o acesso e a partilha dos documentos relacionados com os temas: paifilhosparentalidade, família.

Com manifestações públicas ou familiares um pouco por todo o país, no dia 19 de março os Pais estão em destaque.

Esta efeméride é comemorada em muitos países, mas em datas diferentes. Em Portugal, o Dia do Pai é comemorado a 19 de março, seguindo a tradição da Igreja Católica, que neste dia celebra São José, marido de Maria, mãe de Jesus Cristo.

Por diferentes motivos familiares, culturais e sociais a figura paterna está a passar por transformações muito significativas na sociedade atual. Se durante muito tempo era remetida para segundo plano no desenvolvimento emocional da criança, presentemente, ao lado da figura feminina, assume um papel fulcral. É fundamental dar importância ao princípio antropológico e valorizar permanentemente o conceito: Pai.

O Dia Internacional da Mulher e o Projeto RCAAP

Projeto RCAAP assinala o Dia Internacional da Mulher sugerindo a consulta e partilha dos registos que o Portal RCAAP agrega sobre esta temática.

Ao ser criada a data de 8 de março como o Dia Internacional dedicado à Mulher, não se pretendeu apenas comemorar mas também refletir e discutir a importância da mulher na sociedade atual, bem diferente da imagem convencional a que o mundo estava habituado aquando do movimento feminino de operárias de Nova Iorque e, mais tarde, as lutas feministas por melhores condições de vida e de trabalho.

Em 1977 este dia foi escolhido pelas Nações Unidas para recordar as conquistas económicas, sociais e políticas das mulheres.

Para a maioria das mulheres é um dia alegre. Porém, não devemos esquecer o propósito da celebração. É impreterível refletir sobre a conjuntura feminina no mundo, sem nunca esquecer a similitude de direitos entre os géneros, no ano em que se assinala 7 décadas da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Não deixe de simbolizar este dia!

Modelos, Políticas e Custos de Acesso Aberto

A FCT publicou um estudo sobre Modelos, Políticas e Custos de Acesso Aberto, no âmbito da implementação da Política Nacional de Ciência Aberta. Este estudo está disponível desde fevereiro nas páginas de Acesso Aberto da FCT e na página da Ciência Aberta.

A variedade de interpretações e níveis de implementação das políticas de Acesso Aberto, bem como o volume de literatura sobre o tema, refletem o desafio e a complexidade de tornar aberto o acesso à produção científica financiada pelo Estado.

Este estudo vem colmatar a falta de um documento de base, em português, sobre a evolução do sistema de publicação científico que se tem tornado crescentemente complexo, e que identifica a variedade, características e implicações financeiras dos novos modelos de negócio criados em torno do Acesso Aberto, bem como ilustra a existência de um conjunto de políticas de Acesso Aberto, desde o nível institucional até ao Europeu, que contribuem para um quadro complexo e divergente.

O documento, organizado em 5 secções, começa com (1) a caracterização a evolução da comunicação académica e (2) dos atuais modelos de publicação, (3) faz uma análise e comparação de políticas de Acesso Aberto, (4) apresenta uma previsão de custo potencial a nível nacional para aceder aos artigos de revistas científicas, e 5) conclui com um conjunto de recomendações com vista à melhoria das condições de acesso à informação científica.

Post escrito por: Inês Lopes da Fonseca – Gabinete de Estudos & Estratégia – FCT

Diacrítica passou a integrar o Portal RCAAP

A Diacrítica, revista científica editada pelo Centro de Estudos Humanísticos da Universidade do Minho (CEHUM) desde 1986 e subsidiada pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), dedica-se aos estudos literários, culturais e linguísticos.

Desde janeiro de 2017 é publicada também em formato eletrónico, com periodicidade trimestral.

Aceita para publicação artigos originais assim como recensões críticas nas áreas dos estudos linguísticos, literários e culturais, da filosofia, e das artes performativas e musicais, conforme as temáticas definidas para cada volume. Cada número mantém ainda uma secção atemática.

Aceita artigos escritos em língua portuguesa, inglesa, francesa e espanhola, respeitando os padrões ortográficos vigentes em cada língua.

A revista está registada com o ISSN 0870-8967 (formato em papel) e 2183-9174 (formato eletrónico) e está licenciada com uma Licença Creative Commons CC BY-NC.

Atualmente tem já 7 registos integrados.

Portal RCAAP celebra Dia Internacional da Mulher

mulherNo Dia Internacional da Mulher, 8 de março, consulte e partilhe o que o portal RCAAP agrega sobre a temática.

Há exatamente 160 anos, o movimento feminino de operárias de Nova Iorque libertou as amarras que cingia a Mulher à imagem convencional a que o mundo estava habituado. Não tivesse sido esta grande reivindicação e as condições das mulheres não teriam sofrido alterações durante muitos anos.

O dia 8 de março de 1857 deveria ser uma referência mundial, desígnio de igualdade entre homens e mulheres. No entanto, não o é…

Para a maioria das mulheres é um dia alegre. Porém, não devemos esquecer o propósito da celebração. É impreterível refletir sobre a conjuntura feminina no mundo, sem nunca esquecer a similitude de direitos entre os géneros.

Não deixe de simbolizar este dia!

Semana Internacional de Acesso Aberto 2016: 24 a 30 de outubro

De 24 a 30 de outubro de 2016 irá decorrer a Semana Internacional de Acesso Aberto, evento global com atividades à escala local, que tem como objetivo disseminar o Acesso Livre ao Conhecimento.

banner-oaw-page-001Esta iniciativa teve início em 2007 com um “dia do acesso livre” e desde 2009 que tem vindo a crescer tendo sido prolongada e transformada em “semana do Acesso Aberto”.

Trata-se de um evento promovido pelo SPARC (Scholarly Publishing and Academic Resources Coalition) e assume este ano o tema “Open in Action”. Toda a informação relacionada com a atividade internacional está disponível em www.openaccessweek.org.

rollup-oaw-page-001A adesão do Projeto RCAAP a esta iniciativa ocorre no âmbito das suas atividades de comunicação. Tem como propósito reunir sinergias para fazer desta semana, um evento significativo a nível nacional, com impacto no meio científico e académico e, deste modo, reforçar a importância dos repositórios institucionais e, consequente, promover o Acesso Aberto em Portugal.

Como é habitual, recomendamos que todas as Instituições / Revistas nos façam chegar, em diferentes formatos, todas as atividades que pretendem realizar neste âmbito. No website da Semana estão disponíveis materiais promocionais para que sejam reutilizados e outras informações para serem consultadas e partilhadas.

As iniciativas individuais ou coletivas são importantes, pelo que contamos com o vosso empenho e envio para semanaoa@rcaap.pt para que sejam divulgadas em www.acessolivre.pt.

Saibam +  em:

http://www.acessolivre.pt/semana/

https://www.facebook.com/rcaap

Prorrogação do prazo de submissões de trabalhos para a CONFOA 2016

A submissão de comunicações e pósteres foi prorrogada até dia 15 de maio de 2016.

Os trabalhos poderão ser submetidos nas seguintes modalidades:

  1. a) Comunicações – Deverá ser submetido um resumo informativo de 1 a 2 páginas (aproximadamente 500 a 1.000 palavras), contendo: objetivos, metodologia, resultados e conclusões. Para tal, utilize o formulário de submissão para inserir o resumo da comunicação.
  2. b) Pósteres – Deverá ser submetido um resumo informativo de 1 página (até 500 palavras) contendo: objetivos, metodologia, resultados e conclusões. Para tal, utilize o formulário de submissão para inserir o resumo do póster.

Logos_CONFOA_2016

Para fins de publicação nos Cadernos BAD revista online e em acesso livre, os resumos submetidos e aprovados como Comunicação deverão ser posteriormente complementados com o texto completo.

Serão aceites trabalhos em português, espanhol ou inglês, desde que abordem temáticas relevantes para o contexto luso-brasileiro.

Os temas a serem tratados no âmbito da Conferência são os seguintes:

  • Acesso Aberto e Ciência Aberta (práticas e implicações)
  • Repositórios de publicações científicas;
  • Revistas científicas de acesso aberto;
  • Gestão de dados científicos abertos e repositórios de dados científicos;
  • Políticas e mandatos de acesso aberto;
  • Publicação institucional (editoras universitárias e outras iniciativas)
  • Interoperabilidade entre os repositórios e outros sistemas de informação de apoio à atividade científica e académica;
  • Sistemas de gestão da Ciência e Tecnologia (CRIS);
  • Preservação digital;
  • Direitos de autor;
  • Acesso aberto, bibliometria e métricas alternativas.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas através da página web: http://confoa.rcaap.pt/inscricoes/

Caso tenha alguma dúvida ou questão, poderá contactar-nos através do email confoa2016@pres.ipv.pt.

Acompanhe-nos nas redes sociais:

Facebook: https://goo.gl/wQZHIR  e Twitter: https://twitter.com/confoa

Mais informações em: http://confoa.rcaap.pt/

Três novas revistas passaram a integrar o Portal RCAAP

Ciência de ComputaçãoJournal of Studies on Citizenship and Sustainability e a Nascer e Crescer são as três novas revistas que passaram a integrar o portal RCAAP.

logo_rcc_finalé a revista científica da Universidade Aberta, com previsão de publicação de 1 número por ano, tem por missão disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico e contribuir para uma maior democratização mundial do conhecimento.

Com âmbito multidisciplinar, intervem em áreas como fundamentos e linguagens de programação, análise de sistemas e sistemas de informação, inteligência artificial e sistemas de apoio à decisão e redes e multimédia.

Presentemente tem 67 registos agregados no Portal.

JSCSJournal of Studies on Citizenship and Sustainability é uma publicação do Cive Morum – Núcleo de Estudos e Intervenção Cívica do Instituto de Sociologia da Faculdade de Letras da Universidade do Porto que tem como objetivo promover e divulgar a produção de conhecimento nas áreas da economia, política e ética, direitos humanos, movimentos sociais e participação cívica, entre outros temas.

Com publicação anual, durante o mês de novembro, está disponível apenas online, sendo livre o acesso às publicações que têm como língua oficial o português, o inglês e o espanhol.

Atualmente tem já 13 registos integrados.

Logo_Nascer_CrescerA integração da revista Nascer e Crescer no portal RCAAP, pertencente ao Centro Hospitalar do Porto, decorreu da candidatura à CALL aberta em 2015 para o SARC. Destina-se a todos os interessados na área da Saúde Materno Fetal, Neonatal e Pediátrica, com publicação trimestral.

Tem como principais objetivos a difusão de informação científica, rigorosa, atualizada e a promoção da investigação, sendo o seu conteúdo composto por artigos originais, artigos de revisão, casos clínicos, artigos de opinião e resumos de apresentações em eventos científicos.

Princípios orientadores para a implementação de uma Política Nacional de Ciência Aberta

conhecimento-compartilhadoDando continuidade às notícias divulgadas relativas aos princípios orientadores para a implementação de uma Política Nacional de Ciência Aberta, divulgamos, agora, a Resolução do Conselho de Ministros nº 21/2016, 1ª série – nº70 de 11 de abril de 2016, na qual é explanado que o conhecimento é de todos e para todos.

Tal como referiu a Secretária de Estado da Ciência e do Ensino Superior, Profª Fernanda Rolo, durante as Jornadas da FCCN 2016 na Universiade do Algarve, neste momento, no plano europeu, Portugal deverá ser um dos poucos países que já avançou no sentido de um compromisso político relativo ao Acesso Aberto.

A imperiosa partilha do conhecimento em Acesso Aberto, sobretudo quando é financiado por recursos públicos, permite garantir a sua reutilização. Segundo a Resolução do conselho de Ministros, tornar a ciência mais aberta e acessível a todos representa um desafio coletivo, político, cultural, económico e social. Certamente tendo por base o artigo 27º da Declaração Universal dos Direitos do Homem proclamada pela Assembleia Geral da ONU em 10 de dezembro de 1948 em que: “Toda a pessoa tem o direito de tomar parte livremente na vida cultural da comunidade, de fruir as artes e de participar no progresso científico e nos benefícios que deste resultam”.

Internacionalmente, instituições como a União Europeia, a OCDE e a UNESCO têm liderado a definição e promoção da Ciência Aberta.

No plano nacional, a Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) tem desempenhado um papel fulcral nesta matéria, introduzindo, recentemente, a obrigatoriedade de depósito de publicações resultantes de projetos financiados por fundos públicos no RCAAP. Porém, em termos legislativos, o maior impacto em matério do Acesso Aberto está relacionado com o Decreto-Lei nº115/2013 de 7 de agosto, reforçado pelo Regulamento Técnico de Depósito de dissertações e teses de doutoramento, através da Portaria nº 285/2015 de 15 de setembro.

Assim, nos termos da alínea g) do artigo 199º da Constituição o Conselho de Ministros resolve:

1. Aprovar, como princípios orientadores para a implementação de uma Política Nacional de Ciência Aberta, que o Estado e as outras pessoas colectivas públicas que integram a sua administração indireta assumam, no desenvolvimento das suas atribuições:

  • O Acesso Aberto às publicações resultantes de investigação financiada por fundos públicos;
  • O Acesso Aberto aos dados científicos resultantes de investigação financiada por fundos públicos;
  • A garantia da preservação das publicações e dados científicos por forma a permitir a sua reutilização e o acesso continuado.

2. Estabelecer que seja prosseguido um esforço de divulgação e discussão pública sobre os objetivos e as prioridades a considerar na configuração de uma Política Nacional de Ciência Aberta, do qual deve resultar uma Carta de Compromisso para a Ciência Aberta em Portugal.

3. Mandatar o MCTES para criar um Grupo de Trabalho Interministerial que tem como missão apresentar, até final de 2016, uma proposta de Plano Estratégico para a implementação de uma Política Nacional de Ciência Aberta.