Plumx da Plum Analytics implementado no RI do CHUC

Foi implementado no Repositório Institucional do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra o PlumX Metrics.

plumx

O PlumX Analytics, da EBSCO information Services, é um serviço que demonstra como a investigação é utilizada e comentada em diversos serviços de uso global. Se por um lado exponencia o valor dos repositórios institucionais e incentiva ao depósito, por outro permite aos autores analisar o impacto e alcance da sua produção científica num só lugar.

O Plumx monitoriza as métricas não só de artigos como de outras produções científicas e apresenta os resultados em 5 categorias: redes sociais, citações, uso, resultados e menções. Para além dessa categorização quantifica os resultados e permite ver a fonte da informação dessa ocorrência.

No contexto do Repositório Institucional foi integrado o PlumX Print Widget para a visualização da informação das métricas alternativas de cada artigo.

Consulte um exemplo aqui.

Acesso Aberto, Embargado, Restrito e Fechado: relembrar conceitos…

OpenExistem nos repositórios institucionais 4 tipos de direito de acesso aos documentos:

Acesso Aberto (Open Access) o acesso ao documento é direto e imediato não existindo qualquer obstáculo. O acesso Aberto significa a disponibilização online, sem restrições de acesso, de literatura de caráter académico e/ou científico. Abrange comunicações em conferências, relatórios, teses e dissertações, artigos, capítulos de livros, etc., permitindo a qualquer utilizador, em qualquer parte do mundo, descarregar, ler, imprimir, pesquisar, à distância de um “click”.

O Acesso Fechado (closedAccess) e o Acesso Restrito (restrictedAccess)  disponibilizam, apenas, metadados, impossibilitando o acesso ao texto integral do documento.
restritos

  • Acesso Fechado ou closedAccess – este tipo de acesso é objetivamente o oposto ao Acesso Aberto. O acesso direto e imediato ao documento não é permitido (apenas o administrador do repositório institucional terá acesso).
  • Acesso Restrito ou restrictedAccess – significa que o acesso direto e imediato só é permitido a um grupo restrito de utilizadores, sendo que o acesso direto e imediato ao conteúdo integral do documento não é permitido ao público em geral. O acesso aberto ao documento pode ser definido, por exemplo, para um grupo de utilizadores no domínio da Instituição (controlo de acesso validado por endereço IP).

embargadoO Acesso Embargado (embargoedAccess) significa que não é permitido o acesso imediato ao conteúdo integral do documento durante um determinado período de tempo (a data a partir do qual o documento será disponibilizado em Acesso Aberto deve ser mencionada nos metadados do registo).

Porém, para os registos com Acesso Embargado, Restrito ou Fechado, qualquer utilizador poderá utilizar a funcionalidade “Solicitar cópia ao autor” que possibilita solicitar diretamente ao(s) autor(es) desses recursos o envio de uma cópia por correio eletrónico, preenchendo para o efeito um formulário que é disponibilizado pelo repositório institucional na página desses registos.

Slides e gravação: webinars integrados nos cursos eLearning do projeto FOSTER

Realizaram-se dois cursos eLearning, no âmbito do projeto FOSTER – Facilite Open Science Training for European Research, os quais tiveram como objetivos alertar para as diretrizes do piloto de dados científicos no programa H2020 e informar os investigadores sobre o cumprimento do mandato de Acesso Aberto do H2020 depositando as suas publicações em Acesso Aberto.

Estes cursos foram promovidos pelos Serviços de Documentação da Universidade do Minho, enquanto coordenadores do projeto FOSTER.

FOSTER

Os conteúdos apresentados nos webinars estão acessíveis e disponíveis no webiste do projeto FOSTER mas também aqui:

Piloto de Dados Científicos Abertos no H2020

(1 de julho, 11h00 – orador: Pedro Príncipe).
Destinatários: investigadores, coordenadores de projetos científicos, gestores de ciência, gestores de repositórios e bibliotecários.
Slides: https://www.fosteropenscience.eu/content/open-data-h2020-0

Acesso Aberto às Publicações Científicas do H2020

(7 de julho, 10h00 – orador: Eloy Rodrigues).
Destinatários: investigadores, coordenadores de projetos científicos, gestores de ciência, gestores de repositórios e bibliotecários.
Gravação: https://www.fosteropenscience.eu/content/open-access-publications-h2020-0
Slides: http://www.instantpresenter.com/eifl/EB58DE82824D

Apresentações e vídeos: 3º Encontro BES

Encontram-se já disponíveis as apresentações e os vídeos do 3º Encontro das Bibliotecas de Ensino Superior, evento que decorreu nos dias 2 e 3 de junho na cidade do Porto.

O 3º Encontro das BES teve como mote o lema “Conhecer, Colaborar e Evoluir”– o Grupo de Trabalho BAD das Bibliotecas de Ensino Superior propôs-se gerar um espaço de encontro entre profissionais para promover o conhecimento e a exploração dos desafios e das tendências para as bibliotecas, valorizando as boas práticas e os projetos relevantes em curso nas instituições portuguesas, potenciando sinergias e oportunidades de colaboração, procurando gerar dinâmicas de afirmação e evolução na comunidade.

BES

Mais de 110 recursos nacionais agregados pelo portal RCAAP

portal_blogNuma altura em que muito se fala de Ciência Aberta e de Acesso Aberto, o portal RCAAP(Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal) agrega mais de 110 recursos nacionais, os quais disponibilizam cerca de 330.000 documentos. Desses recursos, 51 são repositórios institucionais (28 SARI’s e 23 locais) e 61 são revistas científicas (16 SARC’s e 45 locais).

A relevância destes números só se torna possível devido à envolvência de toda a Comunidade RCAAP. Estes números justificam, certamente, o reconhecimento e visibilidade que o projeto RCAAP detém, contribuindo em larga escala para o incremento do Acesso Aberto em Portugal e no mundo.

Aliás, Portugal é um dos países que já avançou no sentido de um compromisso político relativo ao Acesso Aberto. A imperiosa partilha do conhecimento em Acesso Aberto, sobretudo quando é financiado por recursos públicos, permite garantir a sua reutilização, democratizando o conhecimento.

Seminário: 10 anos de Ciência Aberta do IPB

Decorreu no dia 20 de junho de 2016, no Instituto Politécnico de Bragança (IPB), no Auditório da Escola Superior de Tecnologia e Gestão, o Seminário: 10 Anos de Ciência Aberta do IPB (Vídeo). A sessão foi organizada no âmbito da celebração do 10º aniversário da Biblioteca Digital do IPB.

A sessão de abertura foi efetuada pelo Prof. João Sobrinho Teixeira, Presidente do Instituto Politécnico de Bragança e pela Prof. Maria Fernanda Rollo, Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

IMG_6300Como conferencistas esteve presente Eloy Rodrigues, Diretor dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho e Presidente do COAR e Vasco Vaz, Fundação para a Ciência e Tecnologia

O Presidente do IPB falou da investigação praticada no IPB e do sucesso do repositório e assinou a nova Política de Acesso Aberto de Publicações Científicas na Biblioteca Digital do IPB

IMG_6271A Prof. Maria Fernanda Rollo, Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, elogiou a Biblioteca Digital do IPB referindo a iniciativa e a competência com que o fez, referiu indicadores estatísticos do repositório. Falou da ambição de criar uma Política Nacional de Ciência Aberta, referindo que: “temos como consigna fundamental de ciência em Portugal, uma política de conhecimento para todos…”.

Já a Coordenadora dos Serviços de Documentação e Bibliotecas do IPB, Clarisse Pais, apresentou uma comunicação sobre: Biblioteca Digital do IPB: 10 anos ao serviço da informação científica. Dignificou o sucesso nacional e internacional que a Biblioteca Digital do IPB possui, salientando os mais de seis milhões de downloads e os 92% de documentos depositados em acesso aberto. A nível internacional evidenciou o estudo efetuado pelo projeto Pasteur4OA, que coloca o IPB em segundo lugar, a nível mundial, em termos da taxa de depósitos de artigos presentes na WoS entre 2011-2013, de referir que esses artigos estão em acesso aberto. A pensar numa abertura do repositório à comunidade em geral, mostrou uma coleção que se chama Repositório de Memória Regional, onde podem ser depositados documentos com interesse para a cultura regional, que sejam de domínio público, ou por quem detenha os direitos de autor.

Na Mesa Redonda, moderada pelo Prof. Orlando Rodrigues, constituída por dois investigadores do IPB (Isabel C.F.R. Ferreira e Paulo Leitão), a Diretora do Museu Abade de Baçal (Ana Maria Afonso), dois empresários (Óscar Gonçalves e José Amaral) e Clarisse Pais, foi discutida a importância da Biblioteca Digital do IPB e como poderão as empresas e instituições regionais beneficiar da produção científica disponibilizada em acesso aberto. O IPB foi confrontado com ideias interessantes para o desenvolvimento de novos serviços associados à Biblioteca Digital do IPB.IMG_6335

Tendo em conta as excelentes intervenções e a importância para toda a comunidade científica, este Seminário foi notável e contou com uma assistência de docentes, investigadores, funcionários do IPB e elementos da comunidade local.

Considerando a experiência do IPB, as políticas da Comissão Europeia, a Política de Acesso Aberto da FCT e as Diretrizes para Políticas de Acesso Aberto para instituições que realizam investigação científica, do projeto PASTEUR4OA, o IPB entendeu atualizar a política de Acesso Aberto para as publicações científicas produzidas na comunidade académica. A nova Política, foi assinada no início da sessão de abertura e pode ser consultada em: http://www.ipb.pt/go/i090

Sendo hoje a Biblioteca Digital do IPB um manifesto caso de sucesso e uma referência no contexto nacional e internacional, pretende-se agora abri-lo à Comunidade em Geral, aumentando a sua visibilidade junto das empresas e equacionando novas formas mais facilitadoras do acesso e disponibilização da informação contida no repositório.

Parabéns à Biblioteca Digital do IPB🙂

Post escrito por: Clarisse Pais – Instituto Politécnico de Bragança

Acesso Aberto às Publicações Científicas e Piloto de Dados Científicos do H2020: cursos eLearning do FOSTER. Inscreva-se!

No âmbito do projeto FOSTER – Facilite Open Science Training for European Research vão realizar-se dois cursos eLearning, que visam, por um lado, informar os investigadores sobre o cumprimento do mandato de Acesso Aberto do H2020 depositando as suas publicações em Acesso Aberto e, por outro, alertar para as diretrizes do piloto de dados científicos no programa H2020.
FOSTER_headerEstes cursos são promovidos pelos Serviços de Documentação da Universidade do Minho, enquanto coordenadores do projeto FOSTER, e destinam-se a investigadores, coordenadores de projetos científicos, gestores de ciência, gestores de repositórios e bibliotecários.

 

Curso: Piloto de Dados Científicos Abertos no H2020

  • De 27 de junho a 01 de julho com lições diárias em eLearning
  • Webinar dia 01 de julho, 11h00 – 12hoo – orador: Pedro Príncipe

Curso: Acesso Aberto às Publicações Científicas do H2020

  • De 04 de julho a 08 de julho com lições diárias em eLarning
  • Webinar dia 07 de julho, 10h00 – 11h00 – orador: Eloy Rodrigues

Inscrições: http://goo.gl/forms/7TsrIAHOlNB4EOTA3

Farmacoterapia e CESPU: dois novos recursos no portal RCAAP

A Revista Portuguesa de Farmacoterapia e o Repositório Institucional da CESPU são os dois últimos recursos a integrar o portal RCAAP.

farmaco.fwé uma revista científica fundada em 2009, com publicação trimestral cuja missão é promover a excelência em farmacoterapia e farmacologia. Aceita para publicação artigos de investigação fundamental, investigação clínica, farmacologia, farmacoterapia, farmacoepidemiologia, farmacoeconomia, farmacocinética e biodisponibilidade, bem como artigos de revisão, artigos de opinião e outros que possam contribuir para o desenvolvimento dos conhecimentos científicos nestas áreas.

logo_cespu_cor (1)Já o Repositório da Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário (CESPU) contém a produção científica de investigadores bem como as teses/dissertações de alunos do Instituto Universitário de Ciências da Saúde (IUCS), Escola Superior de Saúde do Vale do Ave (ESSVA) e Escola Superior de Saúde do Vale do Sousa (ESSVS). Neste momento, o portal RCAAP agrega 395 registos.

9 revistas da UA passaram a integrar o portal RCAAP

Recentemente o portal RCAAP passou a integrar 9 revistas, todas pertencentes à Universidade de Aveiro.

A revista CAPTAR, Ciência e Ambiente para Todos, acessível on-line, apresenta-se como uma publicação científica periódica, escrita em português, onde alunos e docentes podem ser confrontados com dados científicos atuais, assim como com os procedimentos científicos utilizados pelos investigadores para a sua obtenção.

1-post.fwJá a revista Espeleo Divulgação é uma publicação periódica de acesso livre, na área da Espeleologia. Foi fundada em 1982, visando preencher uma lacuna no conhecimento e inventariação do património espeleológico. Está disponível em formato de papel e electrónico e é principalmente vocacionada para a comunidade espeleológica, especialistas nas áreas científicas afectas à Espeleologia, bem como o público em geral.

Teografias – Literatura e Religião é o título de um projeto de investigação sediado na Universidade de Aveiro e financiado pela FCT. Com a duração de três anos, o projeto pretende estudar a inscrição de alguns temas religiosos no discurso literário, privilegiando as literaturas em língua portuguesa.

A Post-ip é uma publicação bienal que pretende difundir os resultados do Post-ip: Fórum Internacional de Pós-graduação em Estudos em Música e Dança, que se realiza em Aveiro a cada dois anos. O Fórum e o respetivo livro de atas encontram-se orientados para a participação de estudantes de pós-graduação nos diversos domínios científicos da Música e da Dança, nomeadamente Etnomusicologia e Estudos de Música Popular, Estudos Históricos e Culturais em Música, Criação, entre outros.

Desde 1998 que a Conferência sobre Redes de Computadores tem vindo a afirmar-se como o principal fórum
nacional para a apresentação e discussão de resultados de investigação de elevada qualidade. A edição deste ano pretende reforçar este objetivo procurando agregar comunidades emergentes de investigação na grande área das Redes de Computadores, como a comunidade das Redes em Tempo-Real e de Cloud Computing.

A PLE Conference Proceedings é uma plataforma para investigadores e profissionias da área para troca de ideias, experiências e investigações em torno do desenvolvimente e implementação de PLE (The Personal Learning Environment).

Já a SOPCOM, da Associação Portuguesa de Ciências da Comunicação, é uma revista inteiramente dedicada a 2-post.fwrepensar os Media, novos contexto da comunicação e da informação.

A Revista da Universidade de Aveiro – Letras (RUA-L) foi fundada no ano de 1984 pela direção do Departamento de Línguas e Culturas, com o objectivo principal de divulgar trabalhos de investigação nos domínios da Literatura, Cultura e Ciências da Linguagem. Publica textos de cariz essencialmente ensaístico em torno de temas vários, afectos às Ciências Sociais e Humanas, lato sensu, incluindo resultados de investigação desenvolvida no âmbito de cursos de Licenciatura, de Mestrado e de Doutoramento oferecidos no DLC.

Por fim, a Geociências foi fundada no ano de 1986 com o objetivo principal de promover os trabalhos e resultados de investigação desenvolvidos pelos docentes e investigadores do Departamento de Geociências da Universidade de Aveiro, bem como de outras instituições ou centros de investigação nacionais e internacionais, estimulando a reflexão e cooperação no domínio da Geociências.