Seminário: 10 anos de Ciência Aberta do IPB

Decorreu no dia 20 de junho de 2016, no Instituto Politécnico de Bragança (IPB), no Auditório da Escola Superior de Tecnologia e Gestão, o Seminário: 10 Anos de Ciência Aberta do IPB (Vídeo). A sessão foi organizada no âmbito da celebração do 10º aniversário da Biblioteca Digital do IPB.

A sessão de abertura foi efetuada pelo Prof. João Sobrinho Teixeira, Presidente do Instituto Politécnico de Bragança e pela Prof. Maria Fernanda Rollo, Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

IMG_6300Como conferencistas esteve presente Eloy Rodrigues, Diretor dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho e Presidente do COAR e Vasco Vaz, Fundação para a Ciência e Tecnologia

O Presidente do IPB falou da investigação praticada no IPB e do sucesso do repositório e assinou a nova Política de Acesso Aberto de Publicações Científicas na Biblioteca Digital do IPB

IMG_6271A Prof. Maria Fernanda Rollo, Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, elogiou a Biblioteca Digital do IPB referindo a iniciativa e a competência com que o fez, referiu indicadores estatísticos do repositório. Falou da ambição de criar uma Política Nacional de Ciência Aberta, referindo que: “temos como consigna fundamental de ciência em Portugal, uma política de conhecimento para todos…”.

Já a Coordenadora dos Serviços de Documentação e Bibliotecas do IPB, Clarisse Pais, apresentou uma comunicação sobre: Biblioteca Digital do IPB: 10 anos ao serviço da informação científica. Dignificou o sucesso nacional e internacional que a Biblioteca Digital do IPB possui, salientando os mais de seis milhões de downloads e os 92% de documentos depositados em acesso aberto. A nível internacional evidenciou o estudo efetuado pelo projeto Pasteur4OA, que coloca o IPB em segundo lugar, a nível mundial, em termos da taxa de depósitos de artigos presentes na WoS entre 2011-2013, de referir que esses artigos estão em acesso aberto. A pensar numa abertura do repositório à comunidade em geral, mostrou uma coleção que se chama Repositório de Memória Regional, onde podem ser depositados documentos com interesse para a cultura regional, que sejam de domínio público, ou por quem detenha os direitos de autor.

Na Mesa Redonda, moderada pelo Prof. Orlando Rodrigues, constituída por dois investigadores do IPB (Isabel C.F.R. Ferreira e Paulo Leitão), a Diretora do Museu Abade de Baçal (Ana Maria Afonso), dois empresários (Óscar Gonçalves e José Amaral) e Clarisse Pais, foi discutida a importância da Biblioteca Digital do IPB e como poderão as empresas e instituições regionais beneficiar da produção científica disponibilizada em acesso aberto. O IPB foi confrontado com ideias interessantes para o desenvolvimento de novos serviços associados à Biblioteca Digital do IPB.IMG_6335

Tendo em conta as excelentes intervenções e a importância para toda a comunidade científica, este Seminário foi notável e contou com uma assistência de docentes, investigadores, funcionários do IPB e elementos da comunidade local.

Considerando a experiência do IPB, as políticas da Comissão Europeia, a Política de Acesso Aberto da FCT e as Diretrizes para Políticas de Acesso Aberto para instituições que realizam investigação científica, do projeto PASTEUR4OA, o IPB entendeu atualizar a política de Acesso Aberto para as publicações científicas produzidas na comunidade académica. A nova Política, foi assinada no início da sessão de abertura e pode ser consultada em: http://www.ipb.pt/go/i090

Sendo hoje a Biblioteca Digital do IPB um manifesto caso de sucesso e uma referência no contexto nacional e internacional, pretende-se agora abri-lo à Comunidade em Geral, aumentando a sua visibilidade junto das empresas e equacionando novas formas mais facilitadoras do acesso e disponibilização da informação contida no repositório.

Parabéns à Biblioteca Digital do IPB 🙂

Post escrito por: Clarisse Pais – Instituto Politécnico de Bragança

Evolução da Biblioteca Digital do IPB

O portal RCAAP tem assinalado recentemente uma evolução acentuada do número de registos. Este facto deve-se ao trabalho desenvolvido pelo conjunto dos repositórios agregados. O repositório Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança é um dos que tem registado uma evolução individual mais significativa.

O IPB tem apoiado de forma entusiástica o projecto, tendo realizado recentemente a Conferência “Depósito e Acesso à Informação Científica em Open Access. DeGóis – Sistema de Curricula Científicos em 9 de Dezembro de 2009. A presença dos Dirigentes das diferentes Escolas do IPB, reforçou ainda mais a necessidade de contribuir para este recurso e duas das suas Escolas (ESTiG e ESACT) impuseram aos seus docentes/investigadores o depósito de toda a produção científica dos últimos 3 anos.

Avaliando a evolução dos últimos meses, o número de registos depositados é já considerável comparando com a dimensão da instituição, embora não seja demonstrativo de todo o Instituto porque há Escolas que ainda não depositaram grande parte da sua produção científica.

Em termos evolutivos, o depósito anual de informação científica não foi significativo, mas com esta obrigatoriedade, em apenas dois meses, ultrapassou-se o número de registos dos anos precedentes.

O impacto dos depósitos pode ser verificado através do número de consultas e downloads, por exemplo, em Dezembro de 2009, o repositório tinha 682 registos, e totalizou 8,616.6 downloads e 14,754 consultas. No dia 1 de Março de 2010, o número de registos ascendia a 1624 e obteve 13,765 downloads e 28,571 consultas durante o mês de Fevereiro.

Estes dados demonstram o contributo do repositório do IPB na sua missão de integrar, promover a visibilidade dos resultados da investigação e de os disponibilizar à comunidade de uma forma livre e gratuita em formato digital contribuindo desta forma para o acesso livre à produção científica.

Conferência no Instituto Politécnico de Bragança

Decorreu dia 9 de Dezembro de 2009, no Instituto Politécnico de Bragança, no Auditório Alcínio Miguel – ESTiG, uma conferência sobre: Depósito e Acesso à Informação Científica em Open Access. DeGóis – Sistema de Curricula Científicos.

Esta iniciativa foi presidida pelo Vice-Presidente do IPB, Prof. Doutor Orlando Rodrigues. Contou com a presença do Vice-Presidente do IPB Prof. Doutor Luís Pais, dos Directores da ESA, ESTiG, Saúde e ainda um representante do Instituto Politécnico de São Tomé e Príncipe e alguns docentes/investigadores do IPB.

Esta conferência teve como objectivo principal ser uma reflexão congregadora de temas: Open Access, Repositórios e Plataforma nacional de ciência e tecnologia – DeGóis.

Tratou-se, igualmente, de argumentar que o depósito e o acesso à informação científica podem processar-se de formas inter-ligadas, permitindo assim aos geradores da produção científica melhorarem a sua visibilidade e economizarem tempo.

Durante esta sessão foram apresentadas as seguintes comunicações:

  • Introdução ao Open Access – Dr. Eloy Rodrigues – SDUM – Universidade Minho
  • O Open Access em Portugal – Dr. Ricardo Saraiva – SDUM – Universidade Minho
  • Apresentação do Projecto RCAAP – Engº João Moreira – FCCN
  • A Biblioteca Digital do IPB – Repositório – Dra. Clarisse Pais – IPB
  • Sistema de curricula científicos DeGóis – Prof. Doutor Leonel Santos – Universidade Minho

O Instituto Politécnico de Bragança  implementou em 2007 uma política de auto-arquivo, cuja alteração está a  ser equacionada, no sentido de evoluir para um mandato, com a obrigatoriedade de depositar os documentos dos membros do IPB no seu repositório.

A Biblioteca Digital do IPB – Repositório em paralelo com outros repositórios institucionais tem como principais objectivos ser integrador e promover a visibilidade dos resultados da investigação do IPB, reforçando a sua imagem enquanto produtor de ciência e conhecimento;

Disponibilizar essa informação de uma forma livre e gratuita em formato digital, conforme preconiza a Política de Auto-Arquivo do IPB e a Declaração de Berlim e ainda preservar a memória intelectual do IPB.

Uma das mais-valias na integração do RCAAP é de facto a pertença a uma rede nacional, dando assim maior visibilidade à produção científica do IPB. Em relação à Plataforma DeGóis, há uma interligação com a Biblioteca Digital do IPB e com todos os repositórios pertencentes ao serviço de alojamento do RCAAP e vice-versa, o que permite uma mais-valia para que os produtores da ciência poupem tempo na actualização dos seus currículos.

Clarisse Pais

Administradora do Repositório do IPB