Open Repositories 2017: apresentações disponíveis

Encontram-se já disponíveis as apresentações da Conferência Internacional Open Repositories que, este ano, decorreu de 26 a 30 de junho, em Brisbane, Austrália.

A Open Repositories é uma conferência, com periodicidade anual, que reúne especialistas nas áreas dos repositórios digitais em Acesso Aberto do Ensino Superior, bibliotecas, arquivos, museus. Tem como propósito a interatividade entre participantes de todo o mundo que se juntam e exploram os desafios globais e as oportunidades que o panorama temático abarca.

Anúncios

Próxima geração de repositórios institucionais: chamada para comentários públicos

A Confederação de Repositórios de Acesso Aberto (COAR) anuncia a publicação dos resultados iniciais do Grupo de Trabalho COAR Next Generation Repositories para comentários públicos.

coarEm abril de 2016, a COAR lançou um grupo de trabalho para identificar novas funcionalidades e tecnologias para os repositórios e desenvolver mecanismos para a sua adoção.

O objetivo é posicionar os repositórios como a base para uma infraestrutura distribuida, globalmente em rede para a comunicação académica, acrescentando serviços de valor acrescentado, transformando o sistema, tornando-o mais centrado na pesquisa, aberto e apoiante da inovação.

Subjacente a essa visão está a ideia de que uma rede distribuída de repositórios pode e deve ser uma poderosa ferramenta para promover a transformação do ecossitema, ou seja, a comunicação académica. Neste contexto, os repositórios permitirão o acesso a artigos publicados com uma ampla gama de informação, além de publicações tradicionais, tais como documentos de trabalho, imagens, entre outros.

O grupo de trabalho apresenta 12 testemunhos de utilizadores que deliniaram funcionalidades para os repositórios, os quais recomendamos, vivamente, que consultem e comentem: nextgenrepo.coar-repositories.org

Pretende-se ter um feedback generalizado da comunidade, pelo que, todos os comentários são importantes!

Os comentários ao público estão abertos de 7 de fevereiro a 3 de março de 2017.

Estudo Geral renova a sua imagem

Em alinhamento com os princípios orientadores do MCTES no sentido de promover e divulgar o conhecimento como um bem público, e que a todos deve beneficiar, o SIBUC realizou recentemente uma atualização do software de suporte ao Estudo Geral, o repositório institucional da UC, e uma renovação da sua imagem gráfica, de modo a tornar o Repositório mais apelativo, mais fácil de usar e estimular o envolvimento da  comunidade académica na sua utilização e promoção.

logo_estudogeralO Estudo Geral tem agora uma interface responsiva adaptada à identidade gráfica da Universidade de Coimbra e um processo de autodepósito simplificado, tendo sido introduzidas melhorias significativas nas funcionalidades de pesquisa e de recuperação da informação. Para esta renovação contribuíram as sugestões dos utilizadores, que permitiram que a equipa do SIBUC desenvolvesse uma atualização do repositório focada na resposta aos requisitos identificados.

Poucas semanas decorridas após a conclusão do processo de melhoramento do repositório foi possível registar não só um incremento no número de acessos, como também o aumento do número de depósitos de conteúdos digitais de natureza científica, realizados por investigadores e docentes ligados à Universidade de Coimbra.

Ranking Web of Repositories: onde estamos?

ranking-webA primeira edição de 2017 do Ranking Web of Repositories já se encontra disponível, na qual é possível verificar em qual posição se encontra cada um dos repositórios institucionais portugueses.

Trata-se de uma publicação semestral realizada desde 2008 pelo Cybermetrics Lab, um grupo de investigação pertencente ao Conselho Superior de Investigações Científicas (CSIC), organismo público dedicado à investigação em Espanha.

A edição atual foi atualizada com os dados recolhidos durante o mês de janeiro de 2017. A próxima edição será publicada no final de julho de 2017.

A Páscoa e o portal RCAAP

Celebrações religiosas, gastronomia, férias e muita animação são palavras ligadas ao ciclo quaresmal e pascal. Neste contexto de festa o portal RCAAP alia-se às comemorações e sugere a consulta e a partilha de algumas das publicações que agrega:

Os costumes pascais variam muito em todo o mundo, no entanto, em Portugal temos vários costumes associados a esta época. Destacamos a tradição de se limpar muito bem as casas para receber o Compasso Pascal, que é uma visita do padre a cada casa para abençoar o lar e todos os que nela habitam.

Dia Internacional da Mulher e o portal RCAAP

mulherÀ semelhança dos anos anteriores, em 2016 o Portal RCAAP alia-se às comemorações do dia Internacional da Mulher e convida a consultar e a partilhar alguns exemplos, que agrega sobre esta temática:

Porém, importante será não esquecer que este dia tem por base lutas feministas, em 1910, por melhores condições de vida e de trabalho. Já em 1977 este dia foi escolhido pelas Nações Unidas para recordar as conquistas económicas, sociais e políticas das mulheres.

Auditoria aos Repositórios Científicos Institucionais de Portugal revela fiabilidade na gestão e preservação de objetos digitais. Abrangendo cerca de 28 repositórios, esta iniciativa de auditoria em grande escala é pioneira a nível mundial

O RCAAP (Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal), operado pela unidade FCCN da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT|FCCN) com o apoio da Universidade do Minho, concluiu a auditoria que tinha como objetivo aferir o nível de conformidade da infraestrutura de suporte aos repositórios SARI (Serviço de Alojamento de Repositórios Institucionais) relativo ao referencial normativo ISO 16363:2012Audit and certification of trustworthy digital repositories. Esta auditoria interna revelou um elevado nível de maturidade relativamente ao cumprimento dos requisitos normativos, estando os repositórios integrados no serviço SARI bem preparados em termos de infraestrutura, fiabilidade e segurança na preservação de objetos digitais.auditoria_imagem_press.fw

A auditoria agora terminada é o culminar de uma necessidade identificada em 2012, pela equipa do projeto RCAAP,  para melhorar as práticas e suporte no domínio da preservação digital e fazer face às crescentes responsabilidades relativas ao depósito legal das teses e dissertações e à implementação da política de acesso aberto da FCT. Efetivamente, a 15 de setembro foi aprovado o Regulamento Técnico de Depósito de Teses e Trabalhos de Doutoramento e de Dissertações de Mestrado (Portaria nº 285/2015). Esta Portaria obriga ao depósito de uma cópia digital num repositório integrante da rede RCAAP. Por outro lado, a Política de Acesso Aberto da FCT, aprovada em 16 de janeiro de 2014 e aplicável às publicações resultantes do financiamento concedido em concursos lançados desde de 5 de maio de 2014, defende a disponibilização dos resultados da investigação científica através da internet, de forma aberta, livre e sem custos para o utilizador.

Por estes motivos, para que os processos tivessem os níveis de confiança necessários para os diferentes intervenientes, revelou-se necessário proceder a uma auditoria interna que permitisse aferir o nível de maturidade dos vários repositórios que integram a rede SARI, em três dimensões: Infraestrutura Organizacional (1ª fase); Gestão de Objetos Digitais e Infraestrutura e Gestão da Segurança (2ª fase).

Na 1ª fase, os responsáveis pelos repositórios, associados à dimensão infraestrutura organizacional, foram convidados a fornecer evidências para todos os níveis de conformidade da referida dimensão e a realizarem um exercício de autoavaliação para cada um dos requisitos do referencial normativo em análise. Nesta dimensão, os repositórios institucionais obtiveram, numa escala de 1 a 4, na auditoria preliminar (de diagnóstico) uma avaliação média de 2.1. Na sequência da implementação de uma parte significativa das recomendações da auditoria de diagnóstico o valor médio aumentou para 3.4 na auditoria final.

Na 2ª e última fase, após análise de todas as evidências, o serviço SARI foi capaz de aumentar, numa escala de 1 a 4, o seu nível de maturidade relativamente ao cumprimento dos requisitos do referencial normativo ISO 16363, de 2.8 para 3.7 para a dimensão Gestão de Objetos Digitais. Por sua vez, no que diz respeito aos requisitos referentes à infraestrutura e gestão da segurança, o repositório aumentou o seu nível de maturidade média de 2.6 para 3.8.

O projeto Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal (RCAAP), gerido pela FCT|FCCN, com o suporte científico e técnico da Universidade do Minho, visa aumentar a visibilidade, acessibilidade e a divulgação da produção científica nacional e integrar Portugal nas iniciativas internacionais no domínio do Open Access e infraestruturas de apoio à ciência.

Para além do serviço eletrónico de alojamento de repositórios institucionais (SARI), nos últimos anos, o projeto RCAAP alargou o seu âmbito de atuação, desenvolvendo novos serviços para servir a comunidade científica portuguesa. Entre estes destacam-se o serviço de alojamento de revistas científicas (SARC), o serviço centralizado de estatísticas de uso (SCEUR) e o repositório de dados científicos.

Repositório do IPG já faz parte do portal RCAAP

ipguardaCom 1722 registos em Acesso Aberto o Repositório Institucional do Instituto Politécnico da Guarda passou a integrar o portal RCAAP.

Repositório local disponível desde 2008, tem como objetivo divulgar a produção de carácter científico e pedagógico da sua comunidade académica. Acolhe diversos trabalhos desde relatórios de estágio, publicações em revistas internacionais, comunicações em congressos, teses de dissertações, entre muitos outros trabalhos.

Constituído por 5 comunidades subdivididas em diversas coleções, é a Escola Superior de Tecnologia e Gestão que mais  documentos, presentemente, possui depositados.

Repositório Comum volta a destacar-se no Ranking Web of Repositories

Rankig_Web_2015

Na divulgação semestral de julho de 2014 do Ranking Web of Repositories, à semelhança do que aconteceu em janeiro do mesmo ano, o Repositório Comum, serviço derivado do SARI (Serviço de Alojamento de Repositórios Institucionais) volta a destacar-se, ocupando a 66ª posição a nível mundial na categoria de portais.

A adesão ao Repositório Comum é gratuita e realizada pela Instituição, podendo constituir-se como uma base futura de um repositório próprio, como é o caso dos repositórios do Hospital de Braga e do Instituto Politécnico de Beja.

Neste momento, só do Repositório Comum, o portal RCAAP agrega 5140 documentos, depositados por 39 Instituições,  98,21% dos quais encontram-se em Acesso Aberto, sendo os artigos a liderar a tabela no tipo de documento com 38,61%. Já o português é o idioma em que se regista mais depósitos, com 79,60%.

Durante o ano de 2014 aderiram a este serviço 9 novas Instituições, prevendo-se para 2015 um crescente aumento decorrente da obrigatoriedade de depósito de uma cópia digital num repositório integrante da rede de Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal, tal como previsto no Decreto-lei nº 115/2013.

Para mais informações consulte as condições de funcionamento do Repositório Comum ou pergunte-nos usando o correio electrónico: comum@rcaap.pt.

Notícias da Confederation of Open Access Repositories (COAR)

COAR

Realizou-se nos dias 21 e 22 de março de 2014, em Roma, uma reunião do COAR (Confederation of Open Access Repositories). O encontro reuniu representantes de Austrália, Canadá, China, Europa, América Latina e Estados Unidos.

Desta reunião  destaca-se a importância de se criar uma infraestrutura global, para além das fronteiras geográficas. Contudo, tem vindo a realizar-se um esforço geral para a criação de redes de repositórios que permitem o acesso a conteúdos de investigação como artigos e dados. São uma importante fonte de informação para governos, agências de financiamento e instituições para que se perceba o impacto da investigação financiada por estes organismos.

As redes de repositórios regionais representam os contextos locais e diferem muitas vezes entre elas. Conseguir um alinhamento destas redes irá permitir a troca de informação e de dados, melhorando o acesso aos conteúdos entre as regiões e permitindo extrair o máximo de valor dos resultados da investigação.

É neste contexto que se irá realizar nos próximos dias 21 e 22 de maio, em colaboração com o OpenAIRE , no Museu da Acrópole em Atenas, o Encontro Anual do COAR que irá centrar-se nas formas como as infraestruturas de Acesso Aberto estão a ser implementadas em todo o mundo.

As sessões irão focar-se na interseção entre os repositórios e as bibliotecas, incluindo os serviços que estas podem prestar aos investigadores.