Política de Acesso Livre ao Conhecimento dos Hospitais da Universidade de Coimbra, EPE

Foi publicado no Boletim de Direcção nº4 pela deliberação nº1/2011, no dia 13 de Janeiro de 2011, a aprovação pelo Conselho de Administração dos Hospitais da Universidade de Coimbra, EPE, o regulamento da política de acesso livre ao conhecimento.

Esta política obriga a comunidade científica dos HUC ao envio para a Biblioteca de toda a produção científica realizada no contexto das suas actividades no Hospital, em texto integral, logo após a publicação, ou aceitação para publicação ou apresentação em conferências.

Consulte a Política de Acesso Aberto dos HUC!

Conferência no Instituto Politécnico de Bragança

Decorreu dia 9 de Dezembro de 2009, no Instituto Politécnico de Bragança, no Auditório Alcínio Miguel – ESTiG, uma conferência sobre: Depósito e Acesso à Informação Científica em Open Access. DeGóis – Sistema de Curricula Científicos.

Esta iniciativa foi presidida pelo Vice-Presidente do IPB, Prof. Doutor Orlando Rodrigues. Contou com a presença do Vice-Presidente do IPB Prof. Doutor Luís Pais, dos Directores da ESA, ESTiG, Saúde e ainda um representante do Instituto Politécnico de São Tomé e Príncipe e alguns docentes/investigadores do IPB.

Esta conferência teve como objectivo principal ser uma reflexão congregadora de temas: Open Access, Repositórios e Plataforma nacional de ciência e tecnologia – DeGóis.

Tratou-se, igualmente, de argumentar que o depósito e o acesso à informação científica podem processar-se de formas inter-ligadas, permitindo assim aos geradores da produção científica melhorarem a sua visibilidade e economizarem tempo.

Durante esta sessão foram apresentadas as seguintes comunicações:

  • Introdução ao Open Access – Dr. Eloy Rodrigues – SDUM – Universidade Minho
  • O Open Access em Portugal – Dr. Ricardo Saraiva – SDUM – Universidade Minho
  • Apresentação do Projecto RCAAP – Engº João Moreira – FCCN
  • A Biblioteca Digital do IPB – Repositório – Dra. Clarisse Pais – IPB
  • Sistema de curricula científicos DeGóis – Prof. Doutor Leonel Santos – Universidade Minho

O Instituto Politécnico de Bragança  implementou em 2007 uma política de auto-arquivo, cuja alteração está a  ser equacionada, no sentido de evoluir para um mandato, com a obrigatoriedade de depositar os documentos dos membros do IPB no seu repositório.

A Biblioteca Digital do IPB – Repositório em paralelo com outros repositórios institucionais tem como principais objectivos ser integrador e promover a visibilidade dos resultados da investigação do IPB, reforçando a sua imagem enquanto produtor de ciência e conhecimento;

Disponibilizar essa informação de uma forma livre e gratuita em formato digital, conforme preconiza a Política de Auto-Arquivo do IPB e a Declaração de Berlim e ainda preservar a memória intelectual do IPB.

Uma das mais-valias na integração do RCAAP é de facto a pertença a uma rede nacional, dando assim maior visibilidade à produção científica do IPB. Em relação à Plataforma DeGóis, há uma interligação com a Biblioteca Digital do IPB e com todos os repositórios pertencentes ao serviço de alojamento do RCAAP e vice-versa, o que permite uma mais-valia para que os produtores da ciência poupem tempo na actualização dos seus currículos.

Clarisse Pais

Administradora do Repositório do IPB

6th Communia Workshop: Memory Institutions and Public Domain

Communia

Nos dias 1 e 2 de Outubro de 2009 decorreu, em Barcelona, o sexto workshop Communia sobre o tema “Memory Institutions and Public Domain“.  Communia é uma rede europeia que pretende ser um ponto de referência para a análise e discussão de estratégias políticas relativas ao domínio público em ambiente digital, assim como, destacar  formas alternativas de licenciamento do material criativo, debater tópicos relacionados com o acesso livre às publicações científicas, com os resultados da investigação e com a gestão de obras cujos autores são desconhecidos, as designadas obras órfãs. O objectivo do projecto será o desenvolvimento do manifesto do domínio público, com recomendações políticas para algumas áreas, a ser divulgado em 2010.

Na manhã do dia 1 de Outubro foram sugeridos temas que serão apresentados na Conferência Communia 2010, que irá decorrer em Torino, entre os quais: o papel das universidades no espaço virtual; o acesso livre a ferramentas e aplicações de trabalho; a  disponibilização livre dos recursos educativos e a disponibilização livre da produção científica. Discutiu-se o papel das  universidades nestes ambientes digitais e nas comunidades em que participam e o papel dos estudantes, nativos digitais.  Questionou-se sobre a influência da segmentação das universidades em escolas e da relação entre universidades.

Nessa tarde foram criadas sessões de trabalho em grupo onde foram debatidas questões sobre a investigação científica e educação; a tecnologia; as bibliotecas e arquivos; a análise económica e novos paradigmas de negócios. A ferramenta de trabalho utilizada foi o wiki, que está aberto ao público e que permite a participação dos interessados.

O dia 2 de Outubro foi preenchido com apresentações relacionadas com a preservação digital do património de instituições e de grandes arquivos europeus: estratégias e políticas de direitos de autor. Os resumos, algumas apresentações e as recomendações políticas de cada participante podem ser consultados.