Acesso Aberto às Publicações Científicas e Piloto de Dados Científicos do H2020: cursos eLearning do FOSTER. Inscreva-se!

No âmbito do projeto FOSTER – Facilite Open Science Training for European Research vão realizar-se dois cursos eLearning, que visam, por um lado, informar os investigadores sobre o cumprimento do mandato de Acesso Aberto do H2020 depositando as suas publicações em Acesso Aberto e, por outro, alertar para as diretrizes do piloto de dados científicos no programa H2020.
FOSTER_headerEstes cursos são promovidos pelos Serviços de Documentação da Universidade do Minho, enquanto coordenadores do projeto FOSTER, e destinam-se a investigadores, coordenadores de projetos científicos, gestores de ciência, gestores de repositórios e bibliotecários.

 

Curso: Piloto de Dados Científicos Abertos no H2020

  • De 27 de junho a 01 de julho com lições diárias em eLearning
  • Webinar dia 01 de julho, 11h00 – 12hoo – orador: Pedro Príncipe

Curso: Acesso Aberto às Publicações Científicas do H2020

  • De 04 de julho a 08 de julho com lições diárias em eLarning
  • Webinar dia 07 de julho, 10h00 – 11h00 – orador: Eloy Rodrigues

Inscrições: http://goo.gl/forms/7TsrIAHOlNB4EOTA3

Workshop – A Ciência Aberta no H2020

É já no próximo dia 26 de abril, das 9:00 às 12:00, que se irá realizar no Centro Cultura Vila Flor em Guimarães, integrado no 5° Encontro Português de Jovens Químicos (PYCheM) e o 1° Encontro Europeu de Jovens Químicos (EYCHeM) (http://5pychem.eventos.chemistry.pt/), um workshop dedicado à Ciência Aberta e à política Open Access do programa quadro H2020, promovido pelo projeto FOSTER.

workshop_foster_banner-315x157

Focado nos jovens investigadores, este workshop pretende apresentar as vantagens da Ciência Aberta no contexto atual da gestão de ciência e a forma como os financiadores potenciam esse contexto aberto, quer para as publicações, quer para os dados científicos.

Programa:

What could Open Science mean for Chemistry? – Simon Coles – University of Southampton
Open Access to Publications in H2020 – Pedro Príncipe – University of Minho
Research Data Management – Joy Davidson – Digital Curation Centre

A participação no workshop é totalmente gratuita, mas sujeita a inscrição através do correio eletrónico europychem@gmail.com para onde devem enviar o vosso nome completo.

Convite para apresentação de manifestações de interesse para participação no projecto piloto de Repositórios de Dados Científicos

Na sequência da realização do Relatório de Estado da Arte de Repositórios de Dados Científicos, está previsto o desenvolvimento de um projecto piloto de repositório(s) de dados científicos no âmbito do projecto Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal (RCAAP).

Este projecto-piloto, que assinalará o início da actividade do RCAAP neste importante domínio, pretende desenvolver alguma actividade prática na área da curadoria e partilha de dados científicos com um pequeno número de instituições e áreas científicas. Nesse sentido, convidam-se todas as entidades do sistema científico nacional (instituições de ensino superior, centros de investigação, laboratórios e outras entidades), que possuam conjuntos de dados científicos que necessitem de curadoria e estejam em condições de ser partilhados (ainda que com eventuais restrições) a apresentarem manifestações de interesse para participar no referido projecto piloto de repositório(s) de dados científicos.

As entidades que estejam interessadas em participar no projecto-piloto devem comunicar o seu interesse, até ao dia 24 de Setembro, enviando uma mensagem de correio electrónico para o endereço info@rcaap.pt, com os elementos que constam do documento de apresentação da call.

Universidade do Porto acolheu reunião geral do RCAAP

Os Estados da arte sobre Repositórios Científicos de Dados e sobre Teses e Dissertações marcaram a última reunião geral do RCAAP, realizada dia 1 de Julho, nas instalações da Faculdade de Direito da Universidade do Porto e que contou com a presença de aproximadamente 50 pessoas representando 24 instituições nacionais.

As reuniões gerais do RCAAP são o momento privilegiado para informação, análise e avaliação do projecto, com recolha do feedback dos representantes das várias instituições aderentes. Nesta última reunião aproveitou-se para propor e receber sugestões de novas funcionalidades, nomeadamente nos domínios da recuperação de referências bibliográficas, partilha de informação nas redes sociais, consulta de registos por autor e visualização do factor de impacto e número de citações. Algumas das outras novidades apresentadas advêm das integrações Degóis – com o envio do registo bibliográfico para o currículo do autor e a consulta do currículo do autor, e da cooperação luso-brasileira – com a inclusão da produção científica brasileira, a criação de colecção de teses & dissertações e a ligação ao directório luso-brasileiro.
A reunião dedicou especial atenção ao ponto da situação do projecto RCAAP, mas também se centrou nos desenvolvimentos do Open Access e parcerias em curso, com destaque para a declaração de Alhambra, OpenAIRE e cooperação Luso-Brasileira. Neste domínio foi apresentado o directório Luso-Brasileiro de  Repositórios e destacada a nova dimensão Luso-Brasileira da conferência do Acesso Livre ao Conhecimento. Concretamente, no ponto de situação do projecto RCAAP, a atenção recaiu na integração com o DeGóis, nos indicadores Helpdesk e no próximo Upgrade do DSpace.
A sessão de reflexão dedicada aos Repositórios Científicos de Dados, moderada por Pedro Guedes de Oliveira, contou com a apresentação do relatório do estado da arte, elaborado por uma equipa de trabalho constituída por Cristina Ribeiro, Eloy Rodrigues, Eugénia Matos Fernandes e Ricardo Saraiva, e que será brevemente publicado no site do projecto RCAAP.
José Carvalho apresentou o estudo do estado da arte sobre Teses e Dissertações, a publicar brevemente, numa sessão coordenada por João Gomes e que teve como objectivos a análise do panorama mundial e a definição de directrizes para projecto piloto de teses e dissertações.
No decurso da reunião foram ainda apresentados os desenvolvimentos no projecto Blimunda, que visa registar a política das editoras e revistas científicas nacionais relativamente ao auto-arquivo em repositórios institucionais, e que pode ser consultado em http://sites.google.com/site/projectoblimunda.
A OpenAccessWeek 2010, evento previsto para a semana de 18 a 24 de Outubro, mereceu também um momento de destaque no parte final da reunião, porque se pretendem dinamizar acções de promoção e divulgação nacional no domínio do acesso livre ao conhecimento que possam gerar impacto a nível académico e científico e mobilização dos profissionais envolvidos.