Artifactory, uma solução adotada pelo RCAAP

O Projeto RCAAP passou a usar uma ferramenta, em regime Software as a Service (SaaS) para disponibilização de binários de código aberto.

A tecnologia por detrás dos repositórios científicos RCAAP, DSpace, assenta na linguagem de programação Java. Alguns projetos e outros que planeamos desenvolver, recorrem à tecnologia Apache MavenTM para a gestão de dependências, bibliotecas de código externas que são necessárias integrar nos projetos em curso. É essencialmente por esta característica do Maven, da gestão de dependências, que urge a necessidade de uma ferramenta que possibilite o acesso livre à comunidade, de bibliotecas de código úteis que possam ser integradas nos seus projetos.

O RCAAP tem e terá bibliotecas de código que estão em código aberto e que, para facilitar o uso por terceiros e por uma questão de conveniência, é útil que estejam pré-criadas. No RCAAP quisemos transferir e centralizar as bibliotecas que temos (algumas que foram desenvolvidas e são mantidas por terceiros) de modo a que fiquem acessíveis num único repositório público de acesso livre.

A equipa técnica estudou e testou um conjunto de software: Apache Archiva; JFrog Artifactory Open Source e Sonatype Nexus OSS. e concluiu que o JFrog Artifactory for OpenSource Software era a solução que preenchia os requisitos que inicialmente foram definidos. Foi apresentada uma candidatura para o uso desta solução em modo de Software as a Service (SaaS) que foi aceite pela JFrog.

A solução está neste momento acessível publicamente e poderá ser acedida através do endereço:

https://fccn.jfrog.io/fccn

 

 

 

Post escrito por: Paulo Graça – FCCN

Anúncios

ISCTE-IUL acolhe ConfOA 2018

Terminado o prazo de candidatura ao acolhimento da 9ª Conferência Luso-Brasileira sobre Acesso Aberto, os dias seguintes foram de análise às 3 candidaturas recebidas:

  • ISCTE-IUL – Instituto Universitário de Lisboa
  • IPP – Instituto Politécnico de Portalegre
  • UP – Universidade do Porto

O processo de seleção teve em consideração critérios como a localização geográfica, a facilidade de acesso, os espaços disponíveis, os serviços de áudio e vídeo, o apoio local foram alguns dos fatores tidos em conta.

O processo de seleção procurou ainda assegurar a diversidade de entidades e distribuição geográfica, tendo dado prioridade a entidades e locais onde recentemente não se tenham realizado eventos desta envergadura.

Em resultado deste processo, o ISCTE-IUL – Instituto Universitário de Lisboa foi o selecionado para acolher a ConfOA 2018, nos dias 2, 3 e 4 de outubro.

A todas as Instituições que se disponibilizaram a enviar as suas candidaturas agradecemos o empenho e o interesse manifestados.

Kit de apoio à divulgação da SIAA 2017

No âmbito das atividades do GT-Divulgação do Projeto RCAAP, desenvolveu-se um KIT de apoio à Semana Internacional do Acesso Aberto que tem como objetivo fornecer um conjunto de sugestões e materiais para que as instituições promovam a Semana Internacional do Acesso Aberto em Portugal, o qual partilhamos, agora, junto de toda a Comunidade.

Este KIT está organizado em duas partes, baseadas no grau de esforço de implementação das sugestões e utilização dos materiais. Trata-se de um suporte que se encontra online e de fácil uso e implementação em cada uma das Instituições.

Esta iniciativa integra o movimento global promovido pela SPARC (Scholarly Publishing and Academic Resources Coalition) que, em 2017, irá decorrer de 23 a 29 de outubro. Toda a informação relacionada com a atividade internacional está disponível em www.openaccessweek.org.

Para consulta de outros materiais e de mais iniciativas que irão sendo desenvolvidas e divulgadas a nível nacional, consulte http://www.acessolivre.pt/.

Partilhe as iniciativas desenvolvidas em: semanaoa@rcaap.pt

Queremos uma Comunidade audaz !!!

8ª ConfOA: programa final e workshops

Já se encontra disponível o programa da 8ª Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto que irá decorrer de 4 a 6 de outubro, na Fiocruz, Rio de Janeiro – Brasil.

Destacamos a realização de 2 workshops que se irão realizar, em paralelo, no dia 6 de outubro, entre as 9:00 – 12:00:

  • workshop 1 – Gestão de Repositórios Integrados. Formadores: José Carvalho e Raquel Truta – Universidade do Minho; Tainá Assis – IBICT 
  • workshop 2 – Gestão de Dados de Pesquisa: os princípios FAIR e as estratégias institucionais. Formadores: Barend Mons, Luiz Olavo Bonino – FAIR Data; Pedro Príncipe – Universidade do Minho. 

As inscrições, para ambos os workshops, decorrerão durante a realização da 8ª ConfOA.

15000 documentos no Repositório Comum

O Repositório Comum, serviço disponibilizado pelo Projeto RCAAP de forma totalmente gratuita, atingiu os 15000 documentos.

Este repositório destina-se aos investigadores afiliados em instituições do sistema científico nacional (designadamente, centros de investigação públicos ou privados, universidades, institutos politécnicos) que não possuam repositório institucional próprio. Através do Repositório Comum, esses investigadores passam a dispor de um local onde podem arquivar e tornar acessível a sua produção científica (artigos publicados, teses, dissertações, entre outros).

Precisamente, resultante do depósito desses documentos, só do Repositório Comum o portal RCAAP agrega mais de 15000 registos de 55 Instituições aderentes94,81% dos quais encontram-se em Acesso Aberto, sendo as dissertações de mestrado a liderar a tabela no tipo de documento com 52,02%. Já o português é o idioma em que se regista mais depósitos, com 86,91%.

Aderir ao Repositório Comum converte-se numa forma rápida e célere de integrar o Projeto RCAAP e de ter acesso a ferramentas e experiência para servir de base a um repositório próprio, para além da visibilidade e impacto que esta integração acarreta para a produção científica dos próprios autores.

Informações mais detalhadas sobre o Repositório Comum podem ser encontradas aqui ou questionadas através do comum@rcaap.pt.

O Carnaval e o Projeto RCAAP

carnaval3Também conhecido como Entrudo, o Carnaval é uma festa pagã que se comemora em Portugal, sempre a uma terça-feira, 47 dias antes do domingo de Páscoa.

Terá começado a ser festejado pelos gregos de 600 a 520 a.C. como forma de agradecimento aos deuses pelas colheitas do ano.

Atualmente o Carnaval apresenta-se como um período de várias tradições, com particular destaque para as fantasias e disfarces. Época de diversão e brincadeiras, as quais “no Carnaval ninguém leva a mal”.

Nesta quadra repleta de tradições de norte a sul do país, não deixe de consultar e partilhar o que o portal RCAAP agrega sobre a temática. Sugerimos alguns exemplos: