6 novas revistas científicas integram o Portal RCAAP

A revista artciencia.com, tem como objetivo a disponibilização de trabalhos académicos e científicos de “cruzamento interdisciplinar e de intercepção entre as Artes, as Humanidades, as Ciências e a Comunicação”. Trata-se de uma publicação em acesso aberto com sistema de revisão por pares e com periodicidade semestral. Esta publicação encontra-se integrada no serviço SARC (serviço de alojamento de revistas científicas) disponibilizado pelo Projeto RCAAP.

Em simultâneo, cinco revistas científicas do Instituto Politécnico do Porto, também passaram a integrar o portal RCAAP:

Polissema – com periodicidade anual, nos formatos impresso e digital, tem por objetivo promover o intercâmbio da atividade pedagógica e científica na área de Letras, nomeadamente nos âmbitos da tradução, da interpretação e das línguas para fins específicos;

Citotech Online – Case Review – revista da área do diagnóstico citológico que tem como objetivo alargar o conhecimento na área da citopatologia, facilitando a difusão do conhecimento atual entre os diversos profissionais e estudantes da área. A publicação é anual;

Revista de Ciências Empresariais e Jurídicas -trata-se de uma publicação bianual, com foco nas áreas de Direito, Fiscalidade, Gestão, Contabilidade e Economia, com abertura para contributos de outras áreas, numa perspectiva inter e multidisciplinar;

Neutro à terra – revista técnico-científica, publicada semestralmente pelo Departamento de Engenharia Eletrotécnica do ISEP, que se destina, de forma particular, a alunos de cursos superiores em Engenharia Eletrotécnica e, de forma geral, a todos os profissionais do Setor Eletrotécnico;

– Cadernos IRI: Imagens do Real Imaginado – com publicação anual “acolhe artigos selecionados com double blind peer review, de áreas diversificadas adstritas à produção e receção da imagem nas suas múltiplas vertentes óticas, gráficas e tipográficas e pretende discutir questões de leitura, utilização, apropriação e produção de imagens, nas suas dimensões isogramáticas, ideogramáticas e diagramáticas e na relação sinérgica com textos de vários outros sistemas semióticos”.

10º aniversário do Projeto RCAAP: briefing, apresentações e vídeos

O Projeto RCAAP – Repositórios Científicos de Acesso Aberto de Portugal celebrou 10 anos de existência no passado dia 17 de dezembro, no auditório da Reitoria da Universidade de Coimbra.

O evento, realizado em parceria entre a FCT/FCCN, a Universidade do Minho e a Universidade de Coimbra teve como objetivo reunir a Comunidade para partilhar e refletir sobre o passado, presente e futuro do projeto RCAAP.

Durante a manhã contou com a participação da Inspiring Keynote Natalia Manola – OpenAIRE Project Manager com uma apresentação subordinada ao tema “Open Science: building technical and social bridges in the era of the European Open Science Cloud”

A parte da tarde foi dedicada às Estórias com História do RCAAP, contadas pela Comunidade, e à Visão dos Utilizadores do Projeto, com a participação de Carlos Fiolhais (Universidade de Coimbra), João Nuno Ferreira (FCT/FCCN), Isabel Ferreira (Instituto Politécnico de Bragança), Pedro Morgado (Universidade do Minho) e Fernanda Olival (Universidade de Évora).

Seguiu-se uma sessão enquadrativa dedicada a quatro pontos fulcrais para o Projeto:

  1. ecossistema de publicação científica para a Ciência Aberta;
  2. inovação, abertura e sustentabilidade na comunicação científica;
  3. inovações (gestão de entidades; esquemas de metadados; processos de agregação, entre outros;
  4. materialização no RCAAP (monitorização da produção científica; obtenção de indicadores; desenvolvimento de novos serviços, entre outros)

O evento terminou com a entrega de quatro prémios de reconhecimento pelo trabalho desenvolvido pelas Instituições de Ensino Superior nos diferentes subsistemas que integram o Projeto.

Em jeito de homenagem a um líder que dedicou grande parte da sua carreira profissional à disseminação do Acesso Aberto, foi entregue um quinto prémio, denominado de “Líder espiritual do Acesso Aberto” a Eloy Rodrigues, diretor dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho desde 2002.

+ informações em:

Veja ou reveja o vídeo alusivo aos 10 Anos de História do RCAAP contada pelos seus Protagonistas, disponível no canal Youtube do Projeto.

Projeto RCAAP atribui prémios de reconhecimento no seu 10º aniversário

No âmbito das comemorações do 10º Aniversário do Projeto RCAAP foram atribuídos quatro prémios de reconhecimento pelo trabalho desenvolvido pelas Instituições de Ensino Superior, nos diferentes subsistemas:

Prémio 1 – Mr. / Miss Certinho/a 

Premeia as instituições com maior taxa de cumprimento do Depósito Legal

  • Foi considerado um fator de dimensão (+ de 300 registos no RENATES);
  • Critério de desempate pelo maior número de registos no RENATES.

Foi atribuído um prémio por subsistema de ensino de acordo com o seguinte cálculo:

Origem dos dados – base de dados RENATES;
Data de extração dos dados – 09/11/2018;
Cálculo com base nos seguintes indicadores:
A – Nº total de registos no RENATES por instituição (T&D);
B – Nº total de de registos no RENATES validados com HANDLE no RCAAP.
Taxa de cumprimento = B / A

Os vencedores foram:

Prémio 2 – Mr./Miss Repositório 

Premeia a instituição com melhor imagem de Repositório

  • Votação pela comunidade a partir de printscreens da home page dos repositórios realizada a 17 de outubro;
  • Votação entre 22 de outubro e 19 de novembro;
  • 1 voto por responsável de repositório;
  • Não foi permitido votar no próprio repositório;
  • Venceu o repositório com maior número de votos.

Dessa votação resultaram quatro finalistas (RIA, Estudo Geral, UTAD, UBibliorum), sendo que o vencedor foi o Estudo Geral – Repositório Institucional da Universidade de Coimbra.

Prémio 3 – Eternidade 

Premeia a instituição com melhor score na auditoria final à norma ISO 16363 que analisa a confiança dos repositórios digitais, nomeadamente na capacidade de gerir e preservar o seu conteúdo a longo termo.

  • Considera os repositórios SARI envolvidos na auditoria (25) por uma entidade externa a janeiro e fevereiro 2015 que analisou as 3 áreas da norma (Gestão do Serviço, Gestão dos Objetos, Infraestrutura e Segurança).

Os Vencedores foram o Instituto Politécnico de Castelo Branco e a Universidade do Algarve.

Prémio 4 – Exportador de Ciência

Premeia as instituições com maior número de downloads a partir de origens externas

  • Os valores apurados foram obtidos a partir do módulo de estatísticas dos repositórios que disponibilizam essa informação de forma pública e dizem respeito ao período entre novembro de 2017 a outubro 2018.
  • Foi considerado um fator de dimensão com base nos seguintes valores:
    • 3.000 registos depositados para instituições de ensino superior público ou privado com repositórios próprios ou SARI;
    • 1.000 registos depositados para instituições de I&D e Hospitalares;
    • 500 registos depositados para instituições do Repositório Comum;
  • Critério de desempate pelo maior número de depósitos.

Foi atribuído um prémio por subsistema de ensino mais um prémio para a categoria Hospitais e Institutos de I&D, de acordo com o seguinte cálculo:

  • Origem dos dados – Módulo de estatísticas disponibilizado pelos Repositórios (para os que disponibilizam esta informação);
  • Data de extração dos dados – 15/11/2018;
  • Cálculo com base nos seguintes indicadores:
        • A – Nº de documentos depositados-;
          B – Nº de dw em PT;
          C – Nº de dw de origem desconhecida;
          D – Nº de dw não PT = A – B – C.

Maior Exportador de Ciência = Valor absoluto de D

Os Vencedores foram:

Em jeito de homenagem a um líder que dedicou grande parte da sua carreira profissional à disseminação do Acesso Aberto, foi entregue um quinto prémio, denominado de: Líder espiritual do Acesso Aberto 

Premeia Eloy Rodrigues, diretor dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho desde 2002. Em 2003, liderou a criação do RepositoriUM.

Desde julho de 2008 lidera a equipa da Universidade do Minho que operacionaliza, em parceria com a FCT|UCCN, o RCAAP.

Ao nível europeu, é membro do EUA Expert Group on Science 2.0/Open Science em representação do CRUP, e tem coordenado a participação da Universidade do Minho em mais de uma dezena de projetos financiados pela UE.

Em abril de 2015 foi eleito Presidente do Conselho Executivo da Confederation of Open Access Repositories (COAR) tendo sido reeleito em maio de 2018 para o mandato de 2018 a 2021.

Na última década participou em mais de meia centena de palestras, seminários e outras ações de divulgação ou formação sobre o Acesso Aberto e a Ciência Aberta na Europa , em África, na América, na Ásia (China e Japão) e na Oceânia (Austrália).

Mais de meio milhão de documentos, de recursos nacionais, no Portal RCAAP

Mais de meio milhão de documentos agregados pelo portal, no ano em que o Projeto RCAAP (Repositórios Científicos de Acesso Aberto de Portugal) comemora o seu 10º aniversário.

Este número resulta de 148 recursos nacionais, dos quais 24 são Repositórios Institucionais com gestão própria, 28 SARI’s (Serviço de Alojamento de Repositórios Institucionais), 75 Revistas Científicas com gestão própria, 20 SARC’s (Serviço de Alojamento de Revistas Científicas) 1 Repositório de Dados Científicos.

O Portal constitui-se como um ponto único de pesquisa, localização e acesso a milhares de documentos de caráter científico e académico o que faz com que a pertinência destes dados só se consiga com a envolvência de toda a Comunidade, quer sejam investigadores, docentes, dirigentes e gestores /técnicos. Estes dados justificam, certamente, o reconhecimento e visibilidade que o projeto RCAAP detém, contribuindo em larga escala para a incrementação do Acesso Aberto em Portugal e no mundo, em 10 anos de existência.

Desafiamos a Comunidade a consultarpartilhar e questionar ainda mais o projeto RCAAP. Queremos audácia!!!

Serviço SARC disponibiliza versão 3.1.1 do OJS

No âmbito do Serviço de Alojamento de Revistas Científicas (SARC) do Projeto RCAAP foi disponibilizada a versão 3.1.1 do Open Journal Systems (OJS) em todas as revistas científicas que integram este serviço. Com esta versão o processo de configuração e gestão do processo editorial tornam-se bastante mais intuitivos e simplificados.

O OJS é uma solução de código aberto para gestão e publicação de revistas científicas desenvolvido pelo Public Knowledge Project (PKP), fornecendo a infraestrutura técnica não apenas para apresentação online de artigos, mas também todo o workflow inerente (submissão, revisão e publicação).

Tem por objetivo reduzir o tempo das tarefas administrativas associadas à edição de uma revista, assim como disponibilizar qualidade à manutenção dos registos e eficiência aos processos editoriais, através de uma série de inovações que torna os processos mais transparentes e de melhor indexação.

O software tem por base a arquitetura de plugins, semelhante a outros projetos disponíveis na comunidade, como por exemplo o WordPress, que permite que outras funcionalidades (COUNTER, Feeds de RSS, Registo de DOIs, Indexação no Google Scholar,…) sejam integrados sem que seja necessário proceder à alteração de todo o código principal.

Revista UIIPS integra Portal RCAAP

A Revista da Unidade de Investigação do Instituto Politécnico de Santarém é uma publicação periódica eletrónica que tem por objetivo efetuar a divulgação das atividades de investigação, pesquisa, ensaio e análise, da comunidade académica do Instituto, nomeadamente nas áreas da Educação, Saúde, Produção e Tecnologia Alimentar, Gestão, Tecnologia e Desporto.

Criada em 2013, conta já com dois volumes. Disponibiliza em livre acesso o seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização do conhecimento.

Encontra-se incluída em bases internacionais de indexação como é o caso da Latindex e EBSCO.

Presentemente possui 238 registos agregados no portal RCAAP.

Versão 2.4.8.2 do OJS já disponível no serviço SARC

No âmbito do Projeto RCAAP disponibilizou-se a versão 2.4.8.2 do Open Journal Systems (OJS), em todas as revistas científicas que integram o Serviço de Alojamento de Revistas Científicas (SARC).

O Open Journal Systems (OJS) é uma solução de código aberto para gestão e publicação de revistas científicas desenvolvido pelo Public Knowledge Project (PKP), fornecendo a infraestrutura técnica não apenas para apresentação online de artigos, mas também todo o workflow inerente (submissão, revisão e publicação).

Tem por objetivo reduzir o tempo das tarefas administrativas associadas à edição de uma revista, assim como disponibilizar qualidade à manutenção dos registos e eficiência aos processos editoriais, através de uma série de inovações que torna os processos mais transparentes e de melhor indexação.

O software tem por base a arquitetura de plugins, semelhante a outros projetos disponíveis na comunidade, como por exemplo o WordPress, que permite que outras funcionalidades (COUNTER, Feds de RSS, entre outros) sejam integrados sem que seja necessário proceder à alteração de todo o código principal.

Estudo prospetivo sobre a implementação do DOI em Portugal: aplicação nos serviços do Projeto RCAAP

Clip_DOI_blog.fwEm fase de discussão pública, o estudo realizado pelo Grupo de Trabalho das Bibliotecas de Ensino Superior da Associação Portuguesa de Bibliotecários Arquivistas e Documentalistas, partiu da necessidade da definição e análise, no âmbito das atividades do projeto RCAAP, do modelo de negócio para a atribuição de identificadores únicos e persistentes do sistema Digital Object Identifier (DOI) às teses, dissertações e outra literatura cinzenta, assim como a outras publicações científicas e académicas de Portugal. Esta análise norteia-se pelos desenvolvimentos legais para a disponibilização das teses e dissertações e pelas diferentes aplicações no contexto nacional da publicação científica e académica, como o Serviço de Alojamento de Revistas Científicas (SARC) e os Repositórios do Projeto.

O estudo é composto por cinco partes onde se apresenta o enquadramento ao atual modelo de funcionamento e organização do DOI e respetivo âmbito de aplicação em Portugal, e se perspetivam os modelos de governação e linhas de ação no quadro das atividades RCAAP. Na primeira parte enquadra-se o conceito, quadro normativo e organização do DOI. Na segunda e terceira parte desenvolve-se a visão geral e a análise técnica do sistema DOI e apresenta-se o modelo de aplicação e atribuição de identificadores DOI em funcionamento nas principais agências registo DOI (Datacite e CrossRef). Por último, na quarta e quinta parte deste estudo, define-se o âmbito de aplicação em Portugal e modelos de governação com base no quadro das necessidades nacionais e estabelecem-se as principais linhas de ação e implementação no quadro das atividades do RCAAP.

Os identificadores únicos e persistentes são importantes?

São essenciais para que seja possível uma adequada gestão de informação em ambientes digitais. Um registo digital robusto, persistente, pesquisável e reutilizável em sistemas de gestão de informação académica e científica, requer uma infraestrutura baseada em padrões de interoperabilidade, protocolos, vocabulários acordados e identificadores únicos e persistentes. É neste contexto que surge o identificador DOI, concebido para a interoperabilidade, normalizado através da publicação da norma internacional ISO 26324:2012 e gerido a partir da International DOI Foundation (IDF). Um identificador DOI é permanentemente atribuído a um objeto de forma a fornecer uma ligação persistente e resolúvel para um objeto em redes digitais. O sistema DOI é implementado e operacionalizado por um conjunto de agências de registo que aplicam as políticas e ferramentas comuns designadas pela International DOI Foundation.

Este estudo procura definir os meios para facilitar a generalização da atribuição de identificadores DOI no contexto nacional, destinado sobretudo às teses, dissertações e outra literatura cinzenta, bem como a outras publicações científicas, académicas e resultados de investigação.

Consulte o Estudo no website RCAAP!

estudo

Os comentários deverão ser remetidos para o helpdesk@rcaap.pt do RCAAP até ao final do mês de Fevereiro.

Resultados da CALL2: Revistas para SARC

Concluído o prazo de candidatura ao Serviço de Alojamento de Revistas Científicas (SARC) do Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal (RCAAP), os dias subsequentes foram de análise às 14 candidaturas para um total de 7 vagas disponíveis.

Para levar a cabo o processo de seleção, o Júri baseou-se nos critérios de elegibilidade e seleção previamente anunciados e teve ainda em consideração o fator Acesso Aberto, considerando, apenas, revistas sem embargo e a percentagem de artigos da revista submetidos por autores exteriores à Instituição próxima da entidade editora.

O processo de seleção procurou ainda assegurar a diversidade de áreas científicas e de entidades editoriais bem como a distribuição geográfica destas. De notar que o Júri excluiu do processo de seleção qualquer consideração sobre a qualidade científica das revistas candidatas por ausência de elementos objetivos que a permitissem avaliar.

sarc

Assim, as novas revistas científicas que irão integrar o projeto RCAAP, particularmente o SARC são:

  • Revista Nascer e Crescer do Centro Hospitalar do Porto;
  • Revista da Unidade de Investigação do Instituto Politécnico de Santarém;
  • Acta Radiológica Portuguesa da Sociedade Portuguesa de Radiologia e Medicina Nuclear;
  • Cadernos de Estudos Africanos do Centro de Estudos Internacionais do Instituto Universitário de Lisboa;
  • Revista de Arte, Ciência e Comunicação (independente);
  • Revista Anais de História de Além-Mar do Centro de História d’Aquém e d’Além Mar / Portuguese Centre for Global History – FCSH/NOVA – UAc;
  • Revista Proelium da Academia Militar.

A todas as revistas que se disponibilizaram a enviar as suas candidaturas o projeto RCAAP agradece o interesse manifestado.