Versão 2.4.8.2 do OJS já disponível no serviço SARC

No âmbito do Projeto RCAAP disponibilizou-se a versão 2.4.8.2 do Open Journal Systems (OJS), em todas as revistas científicas que integram o Serviço de Alojamento de Revistas Científicas (SARC).

O Open Journal Systems (OJS) é uma solução de código aberto para gestão e publicação de revistas científicas desenvolvido pelo Public Knowledge Project (PKP), fornecendo a infraestrutura técnica não apenas para apresentação online de artigos, mas também todo o workflow inerente (submissão, revisão e publicação).

Tem por objetivo reduzir o tempo das tarefas administrativas associadas à edição de uma revista, assim como disponibilizar qualidade à manutenção dos registos e eficiência aos processos editoriais, através de uma série de inovações que torna os processos mais transparentes e de melhor indexação.

O software tem por base a arquitetura de plugins, semelhante a outros projetos disponíveis na comunidade, como por exemplo o WordPress, que permite que outras funcionalidades (COUNTER, Feds de RSS, entre outros) sejam integrados sem que seja necessário proceder à alteração de todo o código principal.

Estudo prospetivo sobre a implementação do DOI em Portugal: aplicação nos serviços do Projeto RCAAP

Clip_DOI_blog.fwEm fase de discussão pública, o estudo realizado pelo Grupo de Trabalho das Bibliotecas de Ensino Superior da Associação Portuguesa de Bibliotecários Arquivistas e Documentalistas, partiu da necessidade da definição e análise, no âmbito das atividades do projeto RCAAP, do modelo de negócio para a atribuição de identificadores únicos e persistentes do sistema Digital Object Identifier (DOI) às teses, dissertações e outra literatura cinzenta, assim como a outras publicações científicas e académicas de Portugal. Esta análise norteia-se pelos desenvolvimentos legais para a disponibilização das teses e dissertações e pelas diferentes aplicações no contexto nacional da publicação científica e académica, como o Serviço de Alojamento de Revistas Científicas (SARC) e os Repositórios do Projeto.

O estudo é composto por cinco partes onde se apresenta o enquadramento ao atual modelo de funcionamento e organização do DOI e respetivo âmbito de aplicação em Portugal, e se perspetivam os modelos de governação e linhas de ação no quadro das atividades RCAAP. Na primeira parte enquadra-se o conceito, quadro normativo e organização do DOI. Na segunda e terceira parte desenvolve-se a visão geral e a análise técnica do sistema DOI e apresenta-se o modelo de aplicação e atribuição de identificadores DOI em funcionamento nas principais agências registo DOI (Datacite e CrossRef). Por último, na quarta e quinta parte deste estudo, define-se o âmbito de aplicação em Portugal e modelos de governação com base no quadro das necessidades nacionais e estabelecem-se as principais linhas de ação e implementação no quadro das atividades do RCAAP.

Os identificadores únicos e persistentes são importantes?

São essenciais para que seja possível uma adequada gestão de informação em ambientes digitais. Um registo digital robusto, persistente, pesquisável e reutilizável em sistemas de gestão de informação académica e científica, requer uma infraestrutura baseada em padrões de interoperabilidade, protocolos, vocabulários acordados e identificadores únicos e persistentes. É neste contexto que surge o identificador DOI, concebido para a interoperabilidade, normalizado através da publicação da norma internacional ISO 26324:2012 e gerido a partir da International DOI Foundation (IDF). Um identificador DOI é permanentemente atribuído a um objeto de forma a fornecer uma ligação persistente e resolúvel para um objeto em redes digitais. O sistema DOI é implementado e operacionalizado por um conjunto de agências de registo que aplicam as políticas e ferramentas comuns designadas pela International DOI Foundation.

Este estudo procura definir os meios para facilitar a generalização da atribuição de identificadores DOI no contexto nacional, destinado sobretudo às teses, dissertações e outra literatura cinzenta, bem como a outras publicações científicas, académicas e resultados de investigação.

Consulte o Estudo no website RCAAP!

estudo

Os comentários deverão ser remetidos para o helpdesk@rcaap.pt do RCAAP até ao final do mês de Fevereiro.

Resultados da CALL2: Revistas para SARC

Concluído o prazo de candidatura ao Serviço de Alojamento de Revistas Científicas (SARC) do Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal (RCAAP), os dias subsequentes foram de análise às 14 candidaturas para um total de 7 vagas disponíveis.

Para levar a cabo o processo de seleção, o Júri baseou-se nos critérios de elegibilidade e seleção previamente anunciados e teve ainda em consideração o fator Acesso Aberto, considerando, apenas, revistas sem embargo e a percentagem de artigos da revista submetidos por autores exteriores à Instituição próxima da entidade editora.

O processo de seleção procurou ainda assegurar a diversidade de áreas científicas e de entidades editoriais bem como a distribuição geográfica destas. De notar que o Júri excluiu do processo de seleção qualquer consideração sobre a qualidade científica das revistas candidatas por ausência de elementos objetivos que a permitissem avaliar.

sarc

Assim, as novas revistas científicas que irão integrar o projeto RCAAP, particularmente o SARC são:

  • Revista Nascer e Crescer do Centro Hospitalar do Porto;
  • Revista da Unidade de Investigação do Instituto Politécnico de Santarém;
  • Acta Radiológica Portuguesa da Sociedade Portuguesa de Radiologia e Medicina Nuclear;
  • Cadernos de Estudos Africanos do Centro de Estudos Internacionais do Instituto Universitário de Lisboa;
  • Revista de Arte, Ciência e Comunicação (independente);
  • Revista Anais de História de Além-Mar do Centro de História d’Aquém e d’Além Mar / Portuguese Centre for Global History – FCSH/NOVA – UAc;
  • Revista Proelium da Academia Militar.

A todas as revistas que se disponibilizaram a enviar as suas candidaturas o projeto RCAAP agradece o interesse manifestado.

CALL 2: Revistas para SARC

Informam-se as entidades editoras de revistas científicas que, de 27 de maio a 17 de junho de 2015, se encontra aberto o período de manifestação de interesse e candidatura ao Serviço de Alojamento de Revistas Científicas (SARC) do Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal (RCAAP).

SARC_horizontal.fwO SARC é um serviço que oferece um conjunto de serviços associados ao alojamento de revistas científicas, tais como a gestão e manutenção das infra-estruturas (equipamentos esoftware base) e das aplicações de suporte à gestão e operação das revistas científicas (ciclo de vida editorial e disponibilização de conteúdos). O SARC inclui o apoio inicial à parametrização das aplicações de gestão e operação das revistas científicas, o serviço de apoio (helpdesk) e ações de formação destinadas aos gestores e administradores de revistas científicas.

Estão excluídos do SARC todas as tarefas relacionadas com a componente editorial e de design da revista.

As entidades editoras que estejam interessadas em alojar as suas revistas científicas no SARC deverão comunicar esse interesse enviando uma mensagem de correio electrónico para o endereço info@rcaap.pt com os seguintes elementos:

1 – Nome da instituição;

2 – Breve caracterização da revista – 1 a 2 páginas com informação relevante sobre a revista: título da

revista, periodicidade (meses de publicação), nome da entidade editora, área científica, ISSN, ISSN

Online (se aplicável), URL do sítio web da revista (se aplicável), períodos de embargo ao acesso aberto

aos artigos (se aplicável), política de copyright, corpo editorial, política editorial (com/sem revisão),

números publicados, número de artigos publicados nos últimos 3 anos;

3 – Breve caracterização da entidade editora – nome da editora, natureza e enquadramento

organizacional (editora universitária, associação científica, etc.) e revistas publicadas;

4 – Identificação e contactos do responsável pelo projecto de alojamento

5 – Assinatura e aceitação da declaração de compromisso que caracteriza o serviço e define as responsabilidades da entidade gestora.

A candidatura será considerada elegível se cumprir todos os critérios de elegibilidade que se seguem:

  1. Publicação científica periódica, publicando maioritariamente artigos científicos (sem prejuízo da publicação de outras tipologias como notícias, recensões, cartas, revisões de literatura, etc.);
  2. Publicação de uma entidade portuguesa ou sedeada em Portugal; e
  3. Publicação em acesso aberto da versão digital (sem prejuízo da existência de outras edições).

O processo de seleção privilegiará as publicações que reunirem os seguintes requisitos:

  1. Revisão por pares dos artigos publicados;
  2. Existência de um conselho editorial com composição pública;
  3. Maior longevidade da publicação;
  4. Maior número de artigos publicados nos últimos 3 anos;

O processo de seleção terá ainda em conta a preocupação de se assegurar a maior diversidade possível de áreas científicas e de entidades editoras.

Da análise das manifestações de interesse resultará a seleção. Os resultados serão comunicados a todas as entidades editoras que apresentem manifestações de interesse. As entidades editoras que não sejam selecionadas nesta fase ficarão desde já numa bolsa de candidatos que, mediante confirmação, integrarão a próxima fase de manifestações de interesse, para a seleção de mais instituições, que previsivelmente, ocorrerá durante o próximo ano.

Para qualquer informação ou esclarecimento adicional deverão contactar o projecto RCAAP através do endereço info@rcaap.pt.

A Revista Sociedade Portuguesa de Oftalmologia e o projeto RCAAP

Integrada no projeto RCAAP desde a última candidatura ao serviço SARC (Serviço de Alojamento de Revistas Científicas) que decorreu no terceiro trimestre de 2013, junta-se agora ao portal RCAAP a Revista Sociedade Portuguesa de Oftalmologia.

oftalmologia

Com quatro números anuais, publica prioritariamente trabalhos de investigação básica e clínica, como casos clínicos, artigos de revisão e artigos originais relacionados com as diferentes especialidades oftalmológicas.

Esta revista disponibiliza todo o seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

Do portal RCAAP já constam 93 registos.

RPICS agrega-se ao portal RCAAP

homeHeaderTitleImage_pt_PTpertencente ao Departamento de Investigação e Desenvolvimento do Instituto Superior Miguel Torga, passou a integrar o portal RCAAP.

Publica artigos nas áreas das Ciências Comportamentais e Sociais, com particular destaque na
investigação sobre processos emocionais, dimensões neuropsicológicas, processos sociais ao longo do ciclo vital, programas e processos terapêuticos, psicometria e assuntos relacionados com a sociedade, valores, identidades e relações sociais.

Edita artigos em português, inglês ou espanhol, com revisão por pares, estando todo o conteúdo disponível on-line e em Acesso Aberto.

Presentemente, já possui 6 registos agregados no portal RCAAP.

Mais de 200.000 documentos, de recursos nacionais, no portal RCAAP

FireShot Screen Capture #014 - 'RCAAP - Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal' - www_rcaap_ptO portal RCAAP inicia o ano de 2015 com mais de 200.000 registos agregados de 83 recursos nacionais, dos quais 17 são Repositórios Locais, 28 SARI’s (Serviço de Alojamento de Repositórios Institucionais), 25 Revistas Científicas Locais e 13 SARC´s (Serviço de Alojamento de Revistas Científicas).

A pertinência destes números só se consegue com a envolvência de toda a Comunidade, quer sejam investigadores, docentes, dirigentes e gestores /técnicos. Estes números justificam, certamente, o reconhecimento e visibilidade que o projeto RCAAP detém, contribuindo em larga escala para a incrementação do Acesso Aberto em Portugal e no mundo.

Lançamos o desafio para que consultem, partilhem e questionem ainda mais o projeto RCAAP.

Queremos uma Comunidade audaz!

Como integrar Recursos no Portal RCAAP

Todos os dias sentimos necessidade de ter informação de carácter científico disponível, que nos permita pesquisar, consultar e referenciar o texto integral de artigos e outras fontes de informação científica.

Na sociedade atual, o acesso à informação e ao conhecimento é uma alavanca indispensável para o progresso do ensino e da investigação. Por isso, o acesso à informação científica necessita de estar à distância de um clique.RCAAP_logo_horizontal

É neste contexto, que o projeto RCAAP ganha particular relevância,  dado ter por missão:

– aumentar a visibilidade, acessibilidade e difusão da produção científica nacional;

– facilitar a gestão e o acesso à informação sobre a produção científica;

– integrar Portugal em iniciativas internacionais através da disponibilização de um agregador da produção académica e científica.

Assim, a integração de recursos (repositórios e/ou revistas) no portal de pesquisa obedece a alguns critérios técnicos e de gestão de metadados descritivos baseados nas diretrizes DRIVER, disponíveis no website do projeto RCAAP.

Para ambos os recursos essa integração pode ocorrer da seguinte forma:

revistas

  Revistas:

A integração é realizada através da adoção de uma plataforma própria que cumpra com os requisitos técnicos, ou através da utilização de um sistema de gestão de revistas, o Open Journal Systems (OJS). Poderão ainda realizar uma candidatura ao Serviço de Alojamento de Revistas Científicas, denominado de SARC.

Para a utilização da plataforma OJS, foi desenvolvido um tutorial para facilitar o cumprimento das regras.

 

  Repositórios:Repositórios

A integração ocorre se a instituição já possuir um repositório institucional, sendo apenas necessário ajustá-lo às diretrizes DRIVER. Não tendo repositório, qualquer instituição pública ou privada do ensino científico nacional, pode utilizar o Repositório Comum para arquivar e tornar acessível a própria produção científica num ambiente partilhado com outras instituições. Qualquer repositório poderá ainda candidatar-se ao Serviço de Alojamento de Repositórios Institucionais, denominado de SARI.

Para ambos os serviços de alojamento, SARC e SARI, abrem periodicamente candidaturas, estando previstas novas chamadas para o início do próximo ano, sendo sempre divulgadas no Website, no Facebook  e Blog do Projeto RCAAP.

A disponibilização da produção científica em acesso aberto tem um impacto indiscutível no acesso à produção científica. No caso do Portal RCAAP, além dos conhecidos motores de pesquisa como o Google, é usual ser um dos principais fornecedores de visitas aos recursos, quer sejam repositórios ou revistas.

 

Revista Portuguesa de Educação já integra portal RCAAP

A RPE do Centro de Investigação em Educação do Instituto de Educação da Universidade do Minho já integra o Serviço de Alojamento das Revistas Científicas (SARC) do projeto RCAAP.

rpe

Tem por objetivos:

  • difundir conhecimento original e atual produzido no âmbito das Ciências de Educação ou que para estas constituam contributo relevante;
  • fomentar e facilitar o desenvolvimento de redes científicas nacionais e internacionais capazes de contribuir para o avanço do conhecimento neste domínio.

A Revista Portugesa de Educação pretende incentivar os jovens investigadores a publicarem os seus trabalhos juntamente com os nomes que já são reconhecidos nessas áreas científicas.

Neste momento já possui 74 registos agregados.

Revista da Sociedade Portuguesa de Anestesiologia junta-se ao RCAAP

A Revista da Sociedade Portuguesa de Anestesiologia é editada desde 1985 e é o órgão oficial da Sociedade Portuguesa de Anestesiologia. A RSPA pretende informar e melhorar a qualidade científica e profissional dos Anestesiologistas.

ranestesiologia

Publica artigos considerados de interesse nas seguintes áreas: anestesia para procedimentos cirúrgicos e exames complementares de diagnóstico e tratamentos invasivos, medicina perioperatória, medicina intensiva, medicina de emergência e medicina da dor, bem como das ciências básicas. Divulga, ainda, artigos de interesse em outras áreas, tais como: educação médica, bioética, ética médica ou a história da anestesiologia. Publica artigos originais, de educação médica contínua, de revisão, de consenso, casos clínicos, cartas ao editor, editoriais, perspetivas e imagens em anestesiologia. Os critérios para publicação são o mérito científico, a originalidade e o interesse para uma audiência multidisciplinar.Todos os manuscritos submetidos estão sujeitos a revisão por pares com o objetivo de garantir que a revista publica apenas artigos de qualidade.

A revista é editada trimestralmente e é publicada eletronicamente desde 2006. Está disponível em acesso livre em http://revistas.rcaap.pt/anestesiologia.

Esta revista faz também parte do Serviço de Alojamento das Revista Científicas (SARC) do projeto RCAAP, no qual são desenvolvidas todas as atividades de atualização, monitorização, backups e segurança.